O que vai mudar com as novas regras de imigração na Irlanda?

Comentários 8 Padrão

O assunto é complicado e sempre gera muitas informações distorcidas causando pânico e problemas. A primeira coisa que você precisa fazer é buscar apenas informações oficiais nos sites dos órgãos competentes. A segunda coisa é sempre ter contato com sua agência/escola e por fim seja flexível porque mudanças sempre acontecem, principalmente se tratando de imigração.

visto-635x362Em 2010 planejando meu intercâmbio estava com tudo quase pronto e já pelo final do ano veio a bomba das mudanças nas regras de imigração da Irlanda. No primeiro momento fiquei realmente preocupado e pensei que o sonho seria destruído. A primeiro coisa que eu fiz foi entrar em contato com as pessoas responsáveis pelo meu curso para saber o que estava acontecendo porque todo mundo estava surtando no orkut (sim, isso mesmo. O finado Orkut era a principal fonte de informações vindas da Irlanda). O fato mais relevante era sobre o valor a ser declarado que iria passar de 1000 para 3000 euros para o curso de ano. O segundo ponto era que o GTA não poderia ser usado para tirar o visto Irlandês (pelo menos o bronze basicão). Depois de entender as mudanças alterei minha programação para dar tempo de chegar antes do prazo final principalmente por causa do valor a ser declarado que no caso era muita grana e não conseguiria num espaço de tempo tão curto. Me planejei, viajei e deu tudo certo.

Como disse nos comentários de algumas perguntas tudo é muito novo e o governo da Irlanda sempre deixa alguns pontos em aberto e foca apenas em algumas mudanças mas significativas. Eu passei por essa mudança nas vésperas do meu embarque e depois por outras de menor impacto durante o meu tempo na Irlanda. O certo é que as coisas estão mudando e tudo isso visando proteger os alunos e criar um sistema mais forte. Na minha opinião o ponto que mais vai afetar os alunos é justamente sobre trabalho. A partir de janeiro os alunos poderão trabalhar full time apenas durante o verão e depois num pequeno período entre dezembro e janeiro. Esse novo cenário vai prejudicar um pouco aqueles que tem o projeto de se dedicar ao trabalho durante as férias do curso entretanto nem tudo está perdido. O certo é que todo mundo vai poder continuar trabalhando e isso já é muito bom. Em vários países os alunos não podem trabalhar de jeito nenhum, imagina? Isso séria realmente muito ruim mas no caso da Irlanda essa autorização segue normalmente.

Mas André, se eu trabalhar apenas meio período conseguirei pagar minhas contas?

Essa pergunta deve estar sendo feito por todo mundo porque eu mesmo me faria nessa situação. A resposta é sim, claro, você conseguirá se manter e ainda poderá viajar com certeza. Diferentemente do Brasil onde temos que trabalhar muito para ter uma vida mais ou menos na Irlanda se você trabalhar meio período tudo correrá bem. Faça uma conta simples: 4 horas por dia x 8,65 (remuneração) x 5 (dias por semana) = 692 euros por mês. Esse valor vai ser suficiente para pagar todas as despesas e até viajar se você conseguir se organizar. Claro, trabalhar o dia todo e ganhar quase o dobro seria muito melhor mas pense positivo porque o governo poderia cortar a possibilidade de trabalhar e ai sim séria terrível. Esses valores são apenas para exemplificar porque existem salários um pouco maiores como é o caso de quem trabalhar em PUB, grandes empresas etc.

Sobre valores para sobrevivência em Dublin tudo depende da rotina de cada pessoa. No início temos uma tendência a cortar gastos e viver com um mínimo possível afinal somos apenas estudantes. Depois com o passar do tempo e os primeiros empregos vamos aumentando a qualidade de vida aos poucos. No início da minha jornada em Dublin eu gastava muito pouco porque era necessário. Quem acompanha esse blog já viu os milagres que fizemos ao passar a semana com 10 euros de alimentação para cada um. Depois com o inglês melhorando e os empregos fixos esse valor mudou drasticamente e assim deve ser com todos. Eu sempre aconselho levar uma vida de pobre porque tudo é muito novo e cada centavo pode fazer a diferença mas pra frente. Não tente ter uma vida de rei logo de cara porque as coisas podem complicar. Os 3000 euros parecem muito e um ditado ouvido em Dublin exemplifica esse cenário: NO INÍCIO TIRAMOS DINHEIRO COM O BALDE E COLOCAMOS COM O CONTA GOTAS (as vezes).

8874677_orig-660x438

Eu sei que existe o lado negro da história também e como hoje muitas pessoas trabalham full time durante o curso acredito que muitas pessoas vão pode continuar trabalhando full time mesmo depois das mudanças a não ser que o governo pegue mesmo no pé das empresas e comece uma fiscalização intensa no mercado de trabalho. Esse não é um erro das escolas mas porque são as próprias empresas que oferecem o full time não estão nem ai para cartas etc. Eu acredita que esse cenário vai continuar existindo ainda por muito tempo. Veja bem as pessoas que trabalham como aupair e ganham valores as vezes menos que a metade do mínimo ou até mesmo 100 euros por semana (valores de 2011, 2012 e 2013). Geralmente meninas precisam aceitar esse desafio para poderem se manter na Irlanda até acabar o curso ou aparecer um emprego melhor. Isso não acontece em todos os casos mas elas chegam a trabalhar 10, 12 horas por dia recebendo 100, 120 euros por semana. Esses buracos na lei vão continuar acontecendo não só na Irlanda mas em todos os países.

Sobre as escolas esse processo de mudança começou em 2013 mas veio a tona somente em abril desde ano depois de um jornal local divulgar amplamente vários problemas principalmente relacionados com “escolas fantasmas’. Até agora 7 escolas encerraram suas atividades, fato visto por esse blogueiro como bom para os alunos e até mesmo para o mercado porque quem antes prostituía o setor não esta mais em atividade.

Eu acredito que novas mudanças serão anunciadas no decorrer dos próximos meses porque alguns pontos ficaram sem explicação no comunicado divulgado nessa semana. Como dito antes, tudo isso visa proteger os alunos para a criação de um sistema forte e sério tirando instituições de fachada que acabavam prejudicando todo mundo. Para os alunos resta apenas ter paciência e estudar a melhor forma de se adaptar as novas realidades.

Qualquer dúvida pode perguntar que estou a disposição para ajudar nesse processo.

Anúncios

Novas regras de imigração a partir de 2015

Comentários 4 Padrão

O Ministério da Justiça e da Educação informaram na tarde de ontem novas mudanças referentes ao regulamento das escolas de inglês na Irlanda para estudantes de países que não sejam membros da União Europeia.

A principal mudança que interfere diretamente para os estudantes diz respeito a alterações na permissão de trabalho. A partir de 01 de janeiro de 2015, alunos poderão trabalhar 40 horas semanais apenas nos meses de maio, junho, julho e agosto e também no período de 15 de dezembro a 15 de janeiro. Esse período representa a época de férias para os estabelecimentos educacionais na Europa. Segundo comunicado, a alteração será necessária para facilitar a fiscalização.

NED Training Centre e as novas regras

As novas medidas são as condições oficiais para garantia do visto para estudantes vindo de países fora da União Europeia. Desde 2010 no mercado irlandês, a escola sempre buscou acatar todas as regras e medidas exigidas.

Dúvidas

A NED Training Centre está trabalhando para que todas as medidas exigidas sejam tomadas e está à disposição para qualquer inspeção que possa ser solicitada pelo Governo Irlandês.
A NED Training Centre mais uma vez informa que seus agentes estão disponíveis para esclarecimentos e informações e gostaria de salientar a importância de que todos os estudantes acatem somente a informações oficiais, tanto por parte da escola quanto por parte do governo.

Todas as novas medidas estão disponíveis no site oficial do Governo Irlandês e podem ser checadas aqui (em inglês).

Material cedido por NED Training Centre


Minha opinião: Sempre que visualizar alguma informação sobre imigração procure a fonte e leve sempre o site do governo como referência. O governo e órgãos oficiais somente divulgam informações por esse meio e tudo que estiver fora que esta lá certamente esta errado. De tempos em tempos assuntos como valor para declaração e regras para trabalhos voltam a tona e as pessoas começam uma verdadeira cruzada de informações desencontradas na internet. Procure sempre o seu agente para tirar dúvidas e não se desespere por pouca coisa. É verdade que o governo pode mudar a regra sem aviso prévio mas isso certamente será comunidade de forma oficial e não através de boatos.

Como montar sua pastinha de documentos para a viagem

Comentários 9 Padrão

Depois de passar pelo processo de matrícula e pagamento chegou a hora de realmente partir para o intercâmbio. Nesse momento é importante fazer dois envelopes com toda a documentação. É bom deixar uma cópia de tudo no Brasil já que malas podem ser extraviadas na viagem. Um envelope você vai deixar com seus familiares e outro é o que você vai trazer com você na bagagem de mão.

Existe uma diferença entre os documentos que você realmente vai precisar apresentar na imigração e os outros que você deve trazer. Essa parte por mais complicada que possa parecer é muito simples e com ajuda da sua escola tudo dá certo.

Na imigração você precisa ter apenas:

– Passaporte com validade mínima de 6 meses
– Carta de matrícula e carta de acomodação

Tecnicamente essas são as únicas coisas que eles realmente pedem pra você entrar na Irlanda. Dependendo do dia ou do humor do agente eles podem pedir também:

– Cópia da passagem ida e volta
– Cartão VTM, travel cheque ou os 3000 euros em espécie

Pra você não correr nenhum tipo de risco coloque tudo junto em uma pastinha e se solicitarem alguma coisa você já tem tudo ao seu alcance.

Outros documentos que recomendamos colocar na pastinha. Esses documentos eles não pedem na imigração:

– Seguro saúde de viagem internacional e a cobertura completa em inglês e português (opcional),
– Cartão de crédito internacional (opcional),
– CHN Brasileira ou Internacional (opcional),
– Cópia da procuração que você deve deixar com alguém para resolver seus assuntos no Brasil.

Dicas:

. Para fazer o cartão VTM basta entrar em contato com qualquer casa de cambio. Mais informações na página do banco rendimento: http://www.rendimento.com.br.
. Menores de 18 anos precisam de uma autorização especial para viajar ao exterior.
. A CNH Brasileira tem validade na Irlanda pelo período de 1 ano para carros próprio, para alugar carros vale a data de validade da CNH.
. Deixar uma procuração com poderes máximos para alguma pessoa resolver algum problema na sua ausência.
. Uma dica legal é escanear todos os seus documentos, cartões de banco, comprovante de residência etc caso precise pra resolver alguma coisa durante o período do intercâmbio.
. No aeroporto basta entregar a documentação solicitada e você receberá o visto temporário 1 mês.
. Se você tem Passaporte Europeu as coisas são bem mais fáceis e você não precisa passar pela imigração normal. Você entra no corredor de Europeus e apenas apresenta seu passaporte, é tipo uma carteirada como dizemos no Brasil. (Uma coisa que muita gente não sabe é que o curso para portadores de passaporte europeu é mais barato do que para os Brasileiros “normais”. Consulte esses preços e outras dúvidas diretamente comigo no e-mail andre@ned.ie.

Mitos e lendas sobre a imigração:

– Não é necessário o seguro governamental para passar pela imigração no aeroporto
– Você pode vir pra Irlanda somente com o seguro governamental, não é necessário comprar seguro particular. O seguro particular é uma segurança sua e em nenhum momento será solicitado pela imigração.
– Quem tem seguro particular com apólice igual ou maior de 30 mil euros (em inglês) fica dispensado de comprar o seguro governamental.
– A carta não precisa ser original, copias em boas qualidades são aceitas tranquilamente.
– Na Irlanda eles não olham aparência da pessoa naquele estilo “se não for com a cara da pessoa” deporta.
– Raramente existem casos de visto negados, se estiver com as cartas da escola (devidamente registrada) + passaporte + extrato do VTM + passagem de volta o risco é praticamente 0.
– Na prática os países do tratado de Schengen não pedem o seguro com cobertura de 30 mil euros em possíveis viagens.

Verdade sobre a Imigração:

Os únicos casos de pessoas que eu já vi terem o visto negado na Irlanda foram pessoas que viveram ilegalmente na Inglaterra e/ou foram deportados. Os sistemas são interligados então se você se encaixa nessa situação é melhor nem arriscar porque a probabilidade de ter o visto negado é de 100%. Se você viveu ilegalmente na Inglaterra mais saiu sem passar por imigração e não consta nada em seu nome por lá as chances de visto negado na Irlanda diminuem mais ainda são grandes.

Quem teve visto negado pela Inglaterra ou qualquer outro pais pode vir tranquilo, não tem problema nenhum, apesar de que recomenda-se trocar o passaporte. O visto negado apenas não significa que você foi deportado.