Rio

Deixe um comentário Padrão

A animação Rio estreou em Dublin neste ultimo dia 9 e a distribuidora do filme esta investindo pesado na divulgação do filme. Uma ação bem coordenada em praticamente todos os meios de comunicação aqui de Dublin está anunciando e fazendo promoções para o a exibição do filme em diversas salas.


Aproveitamos o lançamento e vimos, quero dizer baixamos. É um belo filme sem dúvida, primeira pela qualidade na produção e criação, depois pela riqueza de detalhes sobre o Rio de Janeiro. Foi um belo cartão postal do Brasil e um belo relato e critico ao triste tráfico de animais que acontece em nosso país.

Anúncios

Dica de Filme

Deixe um comentário Padrão

Filme “Killing Bono” faz homenagem ao hall de fracassados do rock

O filme recém-lançado “Killing Bono” é uma homenagem tragicômica aos inúmeros fracassos do rock’n’roll, contando a história verídica de dois irmãos que começaram como amigos e rivais do U2 mas acabaram na lata de lixo da história musical.

O filme, que terá uma sessão de gala em Londres na segunda-feira e chegará aos cinemas na sexta, é baseado no livro de memórias de Neil McCormick, com o mesmo título, mas seus criadores tomaram liberdades consideráveis com o livro original.

Diferentemente do que mostra o filme, por exemplo, McCormick nunca chegou a apontar uma arma para seu amigo de escola e também inimigo Bono, embora boa parte de sua juventude tenha sido consumida com uma obsessão pouco saudável com o sucesso estrondoso do U2 e seu próprio fracasso como cantor.

“O roteiro tomou todas as liberdades que quis com o livro”, disse McCormick, crítico de rock do jornal Daily Telegraph, falando com a Reuters. “O início é bastante semelhante ao início do meu livro, mas depois o filme se lança em sua versão própria, numa espécie de universo paralelo.”

Outra história fictícia do filme, dirigido por Nick Hamm, é a de que Neil teria ocultado o fato de que o U2 tinha pedido a seu irmão Ivan, colega de banda de Neil, para entrar para a banda (U2), o que Neil teria feito por sentir certeza de que seu próprio grupo, Shook Up!, acabaria por superar a banda rival.

McCormick disse que é menos dogmático que seu personagem no filme, mas que o ator Ben Barnes — conhecido principalmente pelo papel principal que representa em “Príncipe Caspian”, da série Crônicas de Nárnia — capta algumas características chaves que contribuíram para seu fracasso como músico.

“Nos anos 1980, cantei vitória antes da hora, e no fim não houve vitória alguma”, disse McCormick. “Meti os pés pelas mãos. Cometemos muitos erros, e eu era movido pelo tipo de ambição que conduz a erros.”

De acordo com o filme, um desses erros foi rejeitar a ajuda oferecida por Bono nos primórdios do U2 e acreditar demais em executivos musicais desonestos.

Além de tratar de falhas pessoais e fracasso profissionais, “Killing Bono”, segundo McCormick, tem um recado mais amplo a transmitir. “Na realidade, o livro mostra como é difícil atuar no ramo da música”, explicou. “A diferença entre nós e o U2 foi de mais ou menos 10 por cento, e esse 10 por cento foi a sorte.”

Membros do U2 assistiram ao filme e, embora não tenham confirmado sua precisão, uma fonte próxima da banda disse que os membros do grupo gostaram da comédia e apreciaram o retrato que ela faz de seus primórdios em Dublin nos anos 1970.

Dica de Filme: A Origem

Deixe um comentário Padrão

Nesse final de semana tive a graça de ver um dos melhores filmes dos últimos anos. Trata-se de A ORIGEM, um filme intrigante que gostei muito. Sempre gosto de ver filme que tratam de algo tão intimo de cada pessoa e que ao mesmo tempo pode nos levar a situações extremas como por exemplo ter a sensação de que estamos caindo. Quem nunca tirou um cochilo durante a aula de geografia e teve essa sensação?

Sinopse

Em um mundo onde é possível entrar na mente humana, Cobb (Leonardo DiCaprio) está entre os melhores na arte de roubar segredos valiosos do inconsciente, durante o estado de sono. Além disto ele é um fugitivo, pois está impedido de retornar aos Estados Unidos devido à morte de Mal (Marion Cotillard). Desesperado para rever seus filhos, Cobb aceita a ousada missão proposta por Saito (Ken Watanabe), um empresário japonês: entrar na mente de Richard Fischer (Cillian Murphy), o herdeiro de um império econômico, e plantar a ideia de desmembrá-lo. Para realizar este feito ele conta com a ajuda do parceiro Arthur (Joseph Gordon-Levitt), a inexperiente arquiteta de sonhos Ariadne (Ellen Page) e Eames (Tom Hardy), que consegue se disfarçar de forma precisa no mundo dos sonhos.