Volta às aulas na Irlanda

Comentários 2 Padrão

Para muitas crianças esta semana foi de começo de ano letivo. Diferentemente do Brasil aqui o ano começa na primeira semana de setembro e termina na primeira semana de julho sendo que tem as férias de inverno em janeiro seria mais ou menos assim:

Brasil: fevereiro a julho- agosto a dezembro.
Irlanda: setembro a janeiro- fevereiro a julho.

Nesta terça-feira foi o primeiro dia da Anna na escola, pois ate então ela frequentava só a creche e acho que a maioria de nós se lembra do primeiro dia na escola. Me lembro da minha mãe e meu pai me acenando um tchau da janelinha enquanto eu tentava assimilar o que estava acontecendo.

A creche aqui não e publica sendo necessário pagar uma privada. Por ser muito caro os pais acham mais vantajoso pagar uma Aupair do que pagar a creche. Dai o grande mercado para intercâmbistas. A Laura mãe das crianças disse me uma vez que á Aupair sai mais barato do que a escola. A escolinha custa em média 15-20 euros por 3 horas ao dia. Há dois anos o governo passou a ajudar as famílias que precisam trabalhar pagando o primeiro ano da criança na creche, mas depois é por conta dos pais. Sorte da minha mãe que tem dois menininhos: Júnior (4 anos) e o Marcelo(2 anos e seis meses) que desde os dois anos frequentam a creche da prefeitura das 7:oohs á 17:00hs de graça, incluindo tratamento odontológico, nutricionista e psicóloga.

As escolas aqui em sua grande maioria são publicas, mas existem as particulares porém são muito caras e a qualidade da educação e praticamente a mesma. Aqui as crianças aprendem além das matérias básicas como matemática, geografia, história, educação física existem ainda religião (matéria obrigatória), ciências, inglês, gaélico e musica. Os livros não são gratuitos sendo necessário comprar todos os livros (muitos pais reclamam dos preços). Os horários das escolas também são diferenciados para o ensino fundamental e pré- escola iniciando se as 9:30hs e terminando as 15:30hs já para o colegial começa as 10:00hs e termina as 16:00hs. O uniforme e bem engraçadinho e traje social calça, camiseta, casaco de linho e sapato preto pra meninas o mesmo ou saia e também vestidos. O que muda são os emblemas nos casacos e as cores: verde escuro ou vermelho. Quando terminado o colegial a garotada presta vestibular para as universidades desejadas. Este ano a seletiva foi em agosto e o resultado divulgado no jornal ”Irish Times” com um caderno especial para notas dos cursos e das faculdades. Bem organizado e rápido!

Anúncios

Como é minha rotina diária de Aupair !

Comentários 6 Padrão

Bom pra quem conseguiu aquela tão sonhada vaga de aupair uma das questões que rondam a cabeça de quem encarou o desafio e para quem tem curiosidade ou quer se aventurar é: O que eu faço agora?.
Vou começar pela minhas tarefas levando em conta que cada família tem uma rotina e necessidades especiais.
Começo meu dia…

8:00am – Acordo e às vezes a Ana já acordou ou esta para acordar, ela vai para televisão assistir desenhos enquanto eu preparo o café da manhã que consiste em arrumar as tigelas, talheres, colocar os cereais (as crianças adoram Rise Crispes) na mesa, leite, mel, açúcar, geleia, torradas e manteiga.
8:30am – Ajudo a Ana a trocar de roupa e preparo o lanche das crianças que normalmente e sanduiche de pão de forma, presunto, uma garrafinha de água e uma fruta.
9:00am – Os garotos vão pegar o ônibus.
9:20am – A Ana vai para a creche ou às vezes para a fonoaudióloga.
9:00am – Tomo meu café da manhã e começo a arrumar a casa, coloco as louças na máquina, as roupas pra lavar e secar, recolho as roupas do varal dobro e guardo, ajeita a casa. Faço a cama das crianças, recolho os brinquedos e outras coisas, ou seja, mantenho a casa sempre arrumada. Algumas vezes eles pedem pra passar uma roupa em especial ou limpar um cômodo. Eles têm uma senhora que vem uma vez por semana ou por quinzena pra dar faxina na casa. Ela se chama Alissan uma pessoa maravilhosa, eu a auxilio no que ela precisa.
11:30am – Agora tenho um tempo de folga até a Ana voltar da escola.
12:30pm – A Ana de volta pra casa e preparo um lanche ou uma pasta rápida pra comermos.
13:00pm – Brinco com a Ana no jardim, faço caminhadas, pratico os exercícios motores e pedagógicos como: massinha, quebra- cabeça, boneca, cozinha, bola, exercito os trabalhos de fala e motores da fonoaudióloga ou assistimos o desenho predileto dela.
14:30pm – Começo a preparar o jantar que em geral consiste em uma carne, batata ou arroz e salada. Em alguns momentos faço comida brasileira eles adoram o feijão, arroz, carne bem temperada e brigadeiro e como sou mineira de coração e de paladar não pode faltar o tão famoso pão de queijo que aqui acaba rapidamente e as crianças adoram. A batata e um alimento muito barato e eles compram o saco de 20 quilos e sempre fazemos: purê, fritas, cozidas, a vapor, amassadas, com casca ou sem casca, a batata é o nosso arroz do dia-a-dia. Gostam muito de peixes, legumes e verduras. A carne pode ser de carneiro, porco e gado (eles fazem apenas uma grande refeição ao dia pode ser no meio do dia, à tarde como no meu caso ou à noite o jantar não e necessariamente à noite e o almoço pode ser apenas um sanduíche).
15:40pm – Os garotos retornam da escola é sirvo o jantar, após comerem realizam as tarefas de escola e vão brincar de bola ou vídeo game, enquanto eu arrumo a cozinha.
17:00pm – Dou banho na Ana em seguida brinco mais um pouco (o banho em algumas casas não e necessário todos os dias isso não é falta de higiene e sim apenas cultura).
18:00pm – Assistimos todos juntos “The Simpsons” eles amam e eu também.
19:00pm – Pode ser que a Laura já tenha voltado do trabalho ou não, se tiver voltado meu serviço esta terminado. O Thomas geralmente leva os garotos pra jogar futebol nesse horário.
20:00pm – Tomo meu banho e vou pra internet, assisto um filme, série ou alguma coisa pra descansar um pouco a mente.
23:00pm– Vou dormir…

Existem também os trabalhos extras, passeios, visitas e sociais que vou contar em outro post. Abraços meninas e até o próximo.

2 meses de Irlanda

Comentários 7 Padrão

Caraca hoje completamos 2 meses de Irlanda, que isso? Se me perguntaram que a principal diferença que sentimos desde que chegamos com certeza iremos responder que é a sensação de que o tempo voa baixo por aqui. Não sei se pela rotina de ir pra aula, procurar trabalho ou a demora pra noite chegar, o certo é que se bobear aqui o dia acaba e você não fez nada, como diz minha mãe. Enfim, 2 meses já se passaram desde que chegamos no aeroporto de Dublin num clima extremamente nublado e um ventinho de cortar.
Hoje me sento bem mais tranquilo em relação à adaptação, as dificuldades iniciais e os desafios de morar em outro país. Já conheço uma parte bem grande da cidade, sei andar pra lá e pra cá; a pé, de ônibus, dart e luas. Aprendi a buscar no site do Dublin Bus qual o melhor número pegar pra ir até certo lugar, a orientação quanto aos números das regiões também vão clareando e quando se fala em alguma assunto sobre Dublin 7 por exemplo já sabemos pelo menos pra que lado fica. O tempo vai passando e a sensação de que estou na minha casa aumenta gradativamente, assim como disse quando completei 1 mês por aqui me sento muito a vontade sobre tudo. Vou citar alguns pontos que foram bacanas ou não nesse período até agora.

1) Escola: Estou gostando bastante de NED, as duas professoras são muito bacanas, dedicadas e pacientes. A salas com poucos alunos (em média 8 – 10) torna o aprendizado bem mais próxima e humana, o ambiente não é de sala de aula mais sim de bate papo entre amigos. Chegamos a quinta semana de aula e já noto um avanço da língua, quando cheguei entendia um pouco e falava praticamente nada. Hoje já compreendo bem melhor, mais bem melhor mesmo e a fala também já destravou, a cada dia avanço um e me sinto mais seguro e sem medo pra perguntar coisas na rua, nos supermercados e rodas de pessoas. Não sou muito de estudar confesso, nunca fui em toda a minha vida acadêmica mais em sala de aula foco 100% e converso bastante nos exemplos, textos e atividades.

2) Moradia: Ainda estou no flat que alugamos e não pretendo sair tão cedo daqui, é bem localizado, aluguel barato e ainda tenho ótimas flatmates. Muita gente me pergunta sobre aluguel e repito o que digo pra todos: Faça contatos antes de vir, entre em todas as comunidades e tente encontrar pessoas que estarão vindo na mesma época e assim que chegar conheça todas as pessoas da acomodação estudantil porque delas poderão sair as pessoas com quem você vai alugar um lugar pra morar. A não ser os contatos apenas depois que chegar aqui você terá condição de realmente procurar uma casa. Pergunte na escola, veja no mural e pesquise sempre antes de fechar. O bom é sempre claro, encontrar pessoas que queiram dividir e alugar uma casa fechada com certeza sai mais barato.

3) Transporte: Andei algumas vezes de ônibus, de DART e LUAS, todos os meios são bem organizados e rápidos com destaque para o LUAS que mesmo mais caro um pouco é bem rápido, moderno e eficaz. Só fui fazer umas entrevistas e no dia que trabalhei no Hotel o resto é on Foot 100%, ir e voltar pra escola sempre a pé, mais se for necessário vou fazer os cartões de ônibus que tem várias opções e planos. Fiz meu cadastro no Dublin Bikes, estou esperando chegar o cartão porque ai sim terei uma economia de pernas no dia a dia.

4) Comida: Continuamos achando que é muito barato, claro que não é tudo e tem que pesquisar, criar regras e organizar bem as compras semanais porque se não somos enganados pelo senso de “barato” e acabamos comprando mais do que precisamos. Rode por todos os supermercados e veja o que é mais barato em cada um, faça sua rota e compre muito por pouco. Entre os que compramos esta na ordem: Tesco, Lidl, SuperValu e Iceland.

5) Língua: Como disse acima é uma questão de avanço natural das coisas, a cada dia se aprende um pouco e o vocabulário vai aumentando naturalmente, com o tempo vêm os verbos, conjunções e as frases começam a sair mais certas porque no inicio a sensação de que esta se falando igual índio é certa: Pão quero obrigado. Kkkkkkkkk não se importe com isso as pessoas entendem, às vezes olham meio estranho mais você falou, ela entendeu e fim de papo, o lance é sempre estar falando alguma coisa, estar tentando conversar errado ou certo não importa. Acho que cheguei aqui com um inglês de 1% hoje acho meu listening esta em 30% e minha fala uns 11%, é como eu digo pra todo mundo que me pergunta é natural, sem ver você esta sabendo as palavras e vai indo.
Curiosidade: Estou sonhando em inglês, no sonho meu inglês é idêntico ao que falo, nos primeiros dias achei estranho demais, acordei meio sem entender mais é isso ai meu amigo, o intercâmbio muda até seus sonhos.

6) Saudade: Ainda não tive saudade de nada, não sei se é porque sou meio frio ou se planejei por tanto tempo estar aqui que me sinto muito bem e confesso que passo até um dia inteiro sem pensar em nada do Brasil, tem dias que sinto falta da minha mãe mais esta tranquilo por enquanto. Tem um dia que deu saudade de manga, as outras coisas claro que sinto vontade como, por exemplo, carne que como pouco por enquanto só quando encontro um bom reduced. No geral está tranquilo porque as coisas que senti vontade de alguma coisa, compro sempre coisas diferentes e quase sempre encontro muitas coisas saborosas e bacanas. O lance da saudade é muito complicado como já disse, depende muito da pessoa, do que ela quer e acima de tudo como se preparou. Na semana passada um dos grandes amigos que fiz aqui voltou pro Brasil depois de apenas 20 dias na terra verde, ele não suportou a saudade da sua cidade, dos familiares e do ar brazuca. Foi uma pena porque é uma pessoa que com certeza teria muito sucesso por aqui mais cada um sabe de seus limites e ele me disse que se ficasse aqui mais uma semana iria pirar. Por isso planeje bem, deixe passar o impulso da vontade inicial e veja se a vontade de vir pra cá partiu do coração ou da emoção.

7) Trabalho: Ai sim as coisas não estão muito boas, realmente como já sabia o trabalho é uma coisa que esta difícil pra caramba, existem vagas e mais vagas mais nem sempre é tão fácil. Trabalhei por 3 dias fazendo limpeza em um evento, o dim dim foi bom porque dá pra pagar meu aluguel e metade da minha comida, tenho contato pra mais 3 eventos mais não é fixo, ou seja, apenas bicos que mesmo que dêem uma grana muito boa suficiente para as despesas não deixa de ser ruim porque não é fixo. O esforço tem que ser grande, assim estou claro, correndo atrás conversando com as pessoas e fazendo contatos. Acredito que tudo dará certo pelo menos esses bicos vão me manter por um bom tempo. Agora para as meninas a coisa é bem diferente, os empregos de Aur Pair estão pipocando na internet, são milhares de sites e oportunidades, a Stéfane vinha fazendo planfletagem e ganhando até bem, cerca de 50 euros por 4 horas de trabalho teve um dia que trabalhou durante o dia e parte da noite e ganhou 70 euros. Mais como também o trabalho não é fixo minha queria teve que se mudar, sim a Stéfane foi convidada para trabalhar de Aur Pair em outra cidade, foi fez o teste e hoje já esta oficialmente contratada. Confesso que não é uma coisa fácil na vida de um casal, se separar assim com a possibilidade de se ver mais ou menos 2 ou 3 vezes por mês mais como planejamos muito e viemos com essa possibilidade já estudada o choque não foi tãoooo grande. Trabalhar de Au pair depende de uma série de fatores que devem ser estudados e conversados muito antes de fechar oficialmente com a família. A primeira coisa é pedir Holiday na escola para o período que se pretende fica na casa e depois as condições de trabalho, moradia, alimentação e convivência. As principais vantagens são: Contato direto e diário com a língua, a evolução será clara, conversando com a Stéfane nas poucas mais de 48 horas na casa da família ele sentiu que evoluiu bastante, não tem como é uma necessidade porque têm que se conversar com as pessoas e como se houve o tempo todo, as novas palavras vão sendo incorporadas e as frases vão surgindo. Outra vantagem é não ter despesas com aluguel e alimentação porque tudo esta por conta da família. Como a Stéfane ainda esta sem computador ela não pode compartilhar esse inicio de trabalho mais com certeza vai postar muita coisa sobre essa que será uma grande experiência pra ela porque uma coisa é morar com brasileiros e estudar inglês outra coisa é você trabalhar, comer e viver intensamente 24 horas do dia e rotina de uma família Irish.

“Grandes vitórias exigem grandes sacrifícios”