Agência VPM engana e abandona alunos em Dublin – Relato.

Comentários 110 Padrão

Este post havia sido publicado na semana passada e pouco mais de 24 horas depois retirado do ar. Essa ação foi tomada a fim de preservar a integridade física de seus realizadores. Nosso problema com a escola foi resolvido mais deixamos claro que não se tratou de um acerto financeiro ou ganho de algum bem, apenas explicações que resolvemos aceitar. Entendemos que a escola também foi envolvida em outros problemas causados pela agência VPM. Voltamos com o conteúdo onde é citado a Agência VPM porque não fomos procurados para resolver o assunto, apenas recebemos uma cópia do e-mail que foi enviado ao advogado da empresa.

Retiramos o conteúdo anterior afim de evitar problemas pessoais, apesar de tudo que foi dito ter sido comprovado por e-mails e documentos.

Resumo:

– Depois de um planejamento de 7 meses resolvemos fechar dois cursos de inglês em Dublin através da Agência VPM.

– No dia 17 de dezembro autorizamos por e-mail o fechamos dos valores bem como as formas de pagamento, seguimos nosso planejamento e confiamos na VPM para resolver todos os assuntos relevantes a documentação, cartas e seguros. Os problemas começaram ainda em dezembro quando as cartas não foram entregues no tempo combinado para que fosse possível comprar as passagens com tarifa de estudante.

– Somente no inicio de fevereiro recebemos as cartas e finalmente pudemos comprar as passagens e marcar a data de embarque.

– Dia 08 de março chegamos em Dublin. Não havia transfer como combinado no pacote, apenas uma pessoa orientando se deveríamos pegar ônibus ou taxi, resultado tivemos que pagar 25 euros pelo táxi.

– Na mesma semana a escola nos informa que nem nosso curso nem acomodação haviam sido pagos até o momento.

– Em contato com a Isabelle da Agência VPM ficamos sabendo de um certo problema na transferência do pagamento. Problema esse muito estranho pois como havíamos fechado o curso dia 17 de dezembro e só chegamos em Dublin dia 8 de março ou seja, quase 3 meses depois.

– A Agência VPM joga a culpa na escola. O pagamento não é feito, nem do curso nem da acomodação.

-Como a Isabelle diz que o problema estava na escola, decidimos por mudar de escola e tentar solucionar o problema o mais rápido possível já que tínhamos urgência em obtenção da documentação para retirado do visto.

– Fechamos a mudança da escola no dia 15 de março.

– Passam-se 8 dias sem o pagamento da Isabelle da Agência VPM ser feito. Ligações não são atendidas, e-mail não são retornados e o problema segue sem solução.

– Estamos numa situação complicadíssima já que o prazo para entrada no visto praticamente acabou sem o pagamento ser feito. Nesse momento tivemos a sorte de conhecer o pessoal da escola NED que concordou em liberar as cartas para seguimento no processo para obtenção do visto. Assim fizemos e mesmo sem ter pago o curso conseguimos tirar nosso GNIB.

– Quando conseguíamos contato com a VPM desculpas e mais desculpas. Uma pessoa falava que já havia sido feito o deposito, outra dizia que estava agendado, outra dizia que ia ser feito naquele dia. Segue o problema sem solução e com o passar dos dias não conseguimos mais contato com a Isabelle da VPM através dos telefones da empresa e muito menos pelo seu celular pessoal.

– Ficamos sem saber o que fazer, sem contato e sem suporte por 15 dias, apenas desculpas e informações desencontradas,

– Passam-se 14 dias da data combinada para troca de escola e resolvemos mandar um e-mail com tom de alerta de que tomaríamos as providencias jurídicas, divulgação dos fatos no blog e redes sociais.

– Nada adianta pois não recebemos nenhum contato da Agência VPM, decidimos então ficar ligando varias vezes sucessivamente e num ato claro de que ela não queria atender as ligações o telefone toca e cai na caixa postal.

– Eis que para nossa surpresa ela resolve atender, peço explicações do porque o dinheiro não foi transferido para a escola depois de passados 15 dias, as mesmas desculpas e promessas, só que como estava com o saco pra lá de cheio resolvo pedir o deposito do valor na minha conta no Brasil para podermos resolver nos mesmos a situação.

Isabelle concorda em transferir o valor pago, passo o numero da conta e banco. Logo em seguida recebo o e-mail com o comprovante do deposito, confirmo o recebimento mais antes que pudesse conferir o valor ela desliga o telefone.

– Verificando o comprovante descobrimos que ela transferiu o valor a menos em R$ 395,00 para cada um. Tentamos retornar a ligação mais nem a Isabelle nem os telefones dos escritórios atendem as ligações.

– Resolvemos completar o valor do curso e seguro por conta própria e pagar a escola.

– Resultado tivemos que pagar taxas de transferência do Brasil para a Irlanda e acabamos perdendo mais dinheiro, no final nosso prejuízo foi de 1200 reais, isso sem falar na taxa do euro que quando compramos estava em pouco mais de 2,26 e agora esta 2,46.

– Postamos todo o conteúdo no blog, com cartas, e-mails, comprovantes e tudo que provava o que estávamos dizendo.

– 24 horas depois tivemos que retirar o conteúdo afim de preservar nossa integridade aqui em Dublin.

– Hoje (04-04-11) com a orientação de nosso advogado resolvemos postar um conteúdo resumido.

Entendemos que o Brasil é um lugar onde todos tem direito de expressão principalmente quando são lesados, esse post serve de alerta para todos sobre os problemas que tivemos com a Isabelle e a Agência VPM.

Desculpem o tamanho do post mais quis explicar e exemplificar tudo pra não ficar nenhuma sombra de dúvida de quem realmente é a senhora ISABELLE e a empresa VOCÊ PELO MUNDO. Queremos alertar a todos que buscam informações sobre agência para que não tenham os mesmo problemas que tivemos com a VPM.

Como dissemos trata-se de uma iniciativa nossa esse alerta, outros blogs tem ajudado mais por conta própria, então não nos responsabilizamos pelo conteúdo postado em outros locais.

Tirem suas próprias conclusões e qualquer coisa que não tenha ficado claro e precise de um e-mail pra comprovar estamos à disposição aqui na Irlanda e também no Brasil através da internet.

Editado dia 29 de Abril.
Texto enviado por e-mail por Patricia
patriciacabelo@yahoo.com.br

Tambem tive, tenho e ainda terei problemas com a VPM e me coloco a disposicao.
Nao pude me pronunciar antes por instrucao juridica e embora seja um longo email é um resumo do que aconteceu com a VPM.

Como muitos ja comentaram aqui, além do dano material o dano moral, todos os sentimentos de raiva, desespero, incerteza num país diferente é muito pior. Cada um sabe o quanto investiu, se planejou, passou pra realizar seu projeto. No meu caso foi uma ano, quatro paises, inumeros problemas. Nem melhor nem pior que ninguem, raiva e frustacao igual de todos que foram prejudicados. Lamentavel.

Em janeiro de 2010 decidi tirar um ano sabatico e escolhi a agencia VOCE PELO MUNDO que oferecia cursos nas cidades escolhidas: Barcelona, Dublin, Paris e Roma. Me programei muito prá isso, financeira, familiar e psicologicamente.

Estava tratando todos os detalhes com a Gabriele Coussirat e de repente fui informada que a mesma nao trabalhava mais na agencia. Recomecei o processo com Isabelle Coussirat.

Em Dublin foram sugeridas 3 opcoes de escola, escolhi pela The English Academy, 25 semanas de curso + 8 semanas de acomodacao. Nas demais cidades fechei 4 semanas de curso + 4 semanas de acomodacao.

Em Barcelona pedi por uma residencia estudantil e fui direcionada pra uma casa de familia, o endereco foi enviado errado e recebi duas vezes emails com datas erradas, sempre fui relevando e entendendo que meu caso era fora dos padroes de um intercambista.

Precisei alterar a data dos cursos duas vezes, inclusive por morte familiar. A agencia providenciou minhas mudanças mas entendeu como um favor que estava me prestando.
Pedi a antecipacao do meu curso em Dublin. Paralelamente uma amiga, anonimamente, consultou a agencia se poderia contratar o mesmo curso lá com apenas 13 dias de antecedencia do embarque e a resposta foi positiva.

Diante da minha mudança aceitei as condicoes de ter sido mudada de escola e ser matriculada na Leinster College e nao na The English Academy, que eu havia escolhido e aceitei o fato de me hospedar num hostel ao inves de residencia estudantil. Porem foi omitido o fato que a escola era muito inferior a que eu tinha pago e que o quarto no hostel seria compartilhado com mais sete pessoas. Pedi a transferencia de escola mas foi alegado que a mesma ja nao tinha relacao com a agencia por problemas anteriores a minha chegada.

sobre a acomodacao, fiquei uma semana, mas a situacao de viver em um hostel foi ficando insustentavel, conversei tanto com a Isabelle, foi acertado que sairia do hostel com a devolucao de uma semana que já estava paga pela escola e que as demais 6 semanas seriam devolvidas pra mim pra que eu me mudasse para um apartamento. Também ficou definido que a agencia me devolvia a diferenca do valor da escola. Varios motivos foram justificados, cada vez com uma razao diferente e sem sucesso numa troca de email e telefonemas por mais de dois meses.

Mas o pior foi a Irlanda. A Policia Federal da Irlanda alegou que a carta que a agencia tinha me enviado estava em pessimas condicoes de configuracao e nao seria aceita. Chegaram a ligar na escola avisando que eu estava sendo rejeitada no país e estavam vendo voos pra me deportar. A agencia mais uma vez alegou que a carta estava nessas condicoes devido a minha mudanca de roteiro apenas com 13 dias de antecedencia, num dos emails escreveu: “mas não se emite carta em 1 semana ou faz reserva em 4 dias, e eu sabia que você tinha urgência em ir para a Irlanda por conta do seu visto e situação ilegal no pais” (eu pedi com 13 dias e nunca fiquei ilegal em nenhum pais)

Antes de sair de sao Paulo, fiz testes nos idiomas que eu ja tinha conhecimento (ingles e espanhol). Em Barcelona, meu teste nao foi localizado, na segunda-feira, dia do inicio de varios estudantes, a escola estava bem tumultuada, tive apenas uma rapida entrevista oral e fui designada a uma turma de nivel intermediario. Duas semanas depois, dois professores junto com o coordenador me avisaram que eu seria transferida para o nivel avançado e estudei nessa turma pelas duas semanas restantes, considero que em metade do curso minha evolucao foi minima.

Na chegada em Dublin, uma situacao parecida, ja tinha feito os testes, antes de sair de sao paulo, como fui mudada de escola refiz na Leinster College, o proprio professor falou que eu deveria estar num nivel pre-avançado mas na escola nao havia turma disponivel. Mais uma vez fui frustada e desmotivada a frequentar uma classe que nao tinha muito de aprendizado pra me oferecer.

Fui relevando diante de tudo relatado ate entao. Resolvi antecipar o termino do meu curso em Dublin, meu aprendizado estava muito reduzido e nao compensava eu arcar com mais um mes de aluguel, energia, internet, alimentacao e outras despesas apenas pra ter aula com pessima qualidade. Com quase dois meses de antecedencia comuniquei a agencia do meu encerramento em Dublin e marquei as datas dos cursos em Paris e Roma. A agencia me deu ok, num dos emails falou que estava apenas aguardando a confirmacao do curso de italiano, pediu que eu enviasse minhas passagens aereas para os destinos, embora eu tenha enviado as passagens imediatamente, aguardei durante dois meses pela resposta da agencia sem sucesso.

Intensifiquei o contato com a agencia por telefone tambem sem sucesso. Dos sete numeros de contato que tenho nenhum atende, o mesmo com msn, skype e emails.

As vesperas do meu embarque pra Paris busquei o contato direto da escola France Langue e na troca de emails descobri que nao havia minha reserva nem para o curso nem para acomodacao e a agencia tb nao havia quitado nado com a escola. Reservei um hostel por conta propria em Paris, fui a escola na segunda-feira que se solidarizou com a situacao e acabou me permitindo assistir o primeiro dia de aula. A France Langue tambem tentou contato com a agencia, mas foi em vao. Acabei pagando 1600 Euros pelo curso e acomodacao.

Daqui 10 dias embarco pra Roma para o ultimo curso, ja entrei em contato direto com a escola e nao tem nada confirmado em meu nome. Mais um pesadelo.

Anúncios

Porque Irlanda?

Deixe um comentário Padrão

Achei esse post no blog E-Fudeu bem bacana o sistema que ele utilizou, resolvi reproduzir aqui pra vocês.

Qual o motivo de escolher este país?

Irei colocar algumas visões pessoais que me levaram a escolha da Irlanda, lembrando que cada caso, é um caso, e que cada conta bancária, é uma conta bancária.

Eu um garoto franzino né, humilde, quase terminando minha faculdade de Publicidade e Propaganda aqui na cidade de Sorocaba, vendo as possibilidades de bons empregos na minha área, indo embora, para pessoas que assim como eu não possui o inglês aquelas coisas de deslumbrar um gato, então pensei, vou vender o que tenho e arriscar um intercâmbio, topa por que não?

E foi isso que fiz, primeiro corri atrás de algumas agências da minha cidade, e em uma delas recebi orçamentos de quatro cidades distintas pelo redor do globo. As cidades foram San Diego (USA), Vancouver (CAN), Dublin (IRL) e Sidney (AUS), o mais caro foi Sidney na Austrália, fora dos padrões atuais do meu bolso, então de cara já descartei, dai fiquei com dúvidas entre as três cidades, fiz outra seleção e claro, peguei as mais em conta, San Diego e Dublin. E comecei a fazer diversas comparações pra ver qual era a melhor escolha, na minha visão, o ponto determinante foi que na Irlanda o tempo que vou estar estudando, os seis meses posso trabalhar part time, mas que porra é essa de part time? Bom part time, é um horário de trabalho reduzido, 20 horas semanais, e depois do seu tempo de curso, você pode trabalhar full time, 40 horas semanais. Aproveitei pra falar do full time porque na maioria das escolas da Irlanda te concede permanência no país de 1 ano, 6 meses de curso e + 6 meses de “férias”, que no meu caso vai ser para ralar, trabalhar, pega no pesado!
Outra coisa que me interessou foi a Europa, posso conhecer outros países em apenas 1 final de semana, pego minhas coisas, pego um voo, conheço, durmo em algum canto e volto no outro dia, essas coisas me deixaram fascinados por Dublin, mas todos os dias, olho comunidades, blogs e sites a respeito da cidadde e do país, pra não chega de soputão, como diria minha mãe, nem sei se isso significa algo.

Agora San Diego, não tenho muito o que falar, não pesquisei muitas coisas, mas o fato de não poder trabalhar enquando estuda de uma forma legal, já não me atraiu.

Em breve minha versão desse post.

Acesse o blog E-Fudeu e confira outras opiniões