Como planejar um mochilão. Dicas, roteiros, passagem, hostel, atrações e muito mais #2

Comentários 2 Padrão

Olá amigos, na nossa sequência de dicas sobre mochilão chegamos na parte da acomodação. Essa fase deve ser muito bem planejada pra você não perder tempo dentro do roteiro e ainda ter dores de cabeça. Um detalhe que eu não falei antes é sobre definir mais ou menos quanto você pode gastar porque não adianta escolher 10 países e depois a grana ser suficiente. No final de todas as dicas será possível ter uma previsão final de tudo que você vai gastar porque seria muito bom sair viajando sem ter limite de gastos mas na prática tudo precisa ser controlado ao extremo dentro de um mochilão de verdade.

Antes de partir, planejar .. planejar e conferir.

Antes de partir, planejar .. planejar e conferir.

Bem, na primeira parte dessa série (aqui) já escolhemos o tempo que vamos ficar fora. Demos uma olhada básica sobre o que fazer em cada lugar e definimos mais ou menos quantos dias vamos ficar em cada cidade. Agora vamos partir para um gasto considerável dentro do planejamento que é a acomodação.

1) Hostel: Mais barato de todas as opções é procurada por 99% das pessoas que viajam fazendo mochilão. Sempre tem uma estrutura menor que hotel, quase sempre com quartos e banheiros compartilhados.

2) Hotel: Em alguns países essa opção fica mais barata por causa de promoções.

3) Barcos: Isso mesmo, em alguns lugares com muito canais como Amsterdam por exemplo, existem acomodações em barcos que ficam ancorados perto do centro.

4) Couchsurfing: Essa opção é muito usada porque você não paga nada pela hospedagem. É um sistema de relacionamento onde você recebe pessoas em casa e depois pode ter a oportunidade de fazer o mesmo na casa dos dessas pessoas ou de outras. De uma forma simples é uma rede social para viajantes do mundo. Eu, não usei essa opção mas conheci muitas pessoas que viajaram muito sem pagar 1 centavo de acomodação. (https://www.couchsurfing.org)

Contatos com pessoas dos lugares também podem ser uma possibilidade mas basicamente você não fugirá das duas primeiras opções. Ok, com as datas mais ou menos definidas em cada lugar você precisa começar a pesquisa os valores médios de cada cidade para colocarmos no orçamento final. Lembre-se, só tem como definir essas parte com as datas programadas em cada cidade, mesmo que seja apenas uma primeira ideia. A primeira coisa é pesquisar nos melhores sites de acomodação. (na minha opinião).

Hostelword: Utilizado para pesquisas de acomodação disponível em praticamente todo o mundo.  Apesar de muitas pessoas usarem a minha experiência não foi muito legal. Não consigo resultados completos para as datas e ainda uma forma de filtrar melhor. (opinião pessoal).

Booking:  Na minha opinião é o melhor porque os resultados são mais organizados com números de pessoas por quartos, tipo de quarto, localização aproximada de um certo ponto turístico ou aeroporto etc. Eu sempre comecei as pesquisas pelo hostelworld mas depois de um tempo passei a usar o booking em todas as viagens.

Google: O google também é uma ótima opção quando você busca por palavras chaves como hostel barato em Lisboa, cheap hostel in Paris por exemplo. As vezes pode acontecer promoções diretamente com o local (consegui em 2 ou 3 oportunidades).

Existem outros sites de busca mas de acordo com minha experiência os resultados foram mais satisfatórios com esses. Bem, para escolher um local você precisa analisar alguns aspectos:

1) Localização:  Em todos os lugares que eu fui existiam transportes fáceis do aeroporto até acomodação. Com metrô disponível em quase todas as capitais da Europa procure então se existe uma estação próximo ao seu hostel/hotel. De uma forma geral não tem como ficar próximo de tudo então eu sempre tive essa maneira se escolher sempre analisando como seria o transporte até as atrações já definidas. Em alguns lugares como Amsterdam é melhor ficar próximo do “frevo” mesmo mas em outros lugares como Paris, Berlim, Roma etc tanto faz porque tem metro em toda esquina e com preço acessível. O valor que se paga por um hostel no centro de Paris é muito maior do que um mais afastado + transporte. Eu sempre levo em conta uma região como base central onde fique fácil ir de um lugar para o outro. Claro, se tiver metro porque não da pra depender de ônibus o dia todo e isso vai te fazer perder muito tempo. As vezes é possível encontrar uma promoção legal na região central dai sim … hora pro centro.

2) Fotos: Por mais boba que possa parecer ver as fotos do lugar sempre ajuda na escolha. Eu sempre levo em consideração o empenho do lugar em colocar informações, fotos, dicas, facilidades etc. Acredito que se o lugar não se preocupe em colocar fotos do local certamente terei problemas. Claro, as fotos podem ser manipuladas e quando chegar lá não ser nada daquilo mas pelo menos ajuda no psicológico porque esse processo não passa de uma relação de valores e afinidade.

3) Preço: Claro, o preço é um fator um importante e todos os mecanismos de buscam possibilitam filtrar os resultados. É complicado escolher uma acomodação apenas pelo preço mas isso deve ser levado em consideração. Tenha em mente que a acomodação vai ser apenas um lugar para descansar. Não invista muita grana nessa parte porque certamente vai fazer falta em outras coisas. Você pode também pegar o nome do hostel dos sites de buscar e depois acessar o site direto pesquisando também os valores. As vezes pode acontecer uma diferença de preços fechando direto com o local ou pelo hostelworld/booking.

4) Facilidades: Nas minhas primeiras viagens não escolhia café da manhã na acomodação por achar que na rua ficaria mais barato. Depois de um tempo eu senti que o valor ficava um pouco mais caro e ainda me fazia perder muito tempo procurando um lugar para comer. Em quase todas as situações escolhendo um local com essa facilidade vai ser melhor (não sempre). Faça uma busca e compare um local com e sem café. Recepção 24h, Wifi, lockers (local para deixar a mochila durante o dia, caso o quarto seja compartilhado), tolhas, ar condicionado (essencial em alguns países durante a noite), pagamento antecipado tem desconto, pagamento somente no dia do check in, cancelamento sem pagamento de taxas etc… Em Petra na Jordânia por exemplo o hostel nos levava de carro na entrada da cidade antiga todo dia, gratuitamente. Isso contou na minha escolha.

Antes do mochilão não veja esse filme.

Antes do mochilão não veja esse filme

Analisar o ranking do hostel também ajuda mas não levo muito em consideração porque a experiência de uma pessoa pode ser diferente da outra. Se você paga 8 euros por dia de acomodação já tem que saber de que não vai ser um hotel 5 estrelas. Muitas das vezes vi comentário negativos de um lugar e quando cheguei lá não tive grandes problemas. Se eu fosse uma pessoa chata certamente iria reclamar mas pelo preço pago …. A única coisa que eu olho no ranking é sobre o barulho na rua. Isso sim é um grande problema e deve ser evitado. Se em 100 pessoas 70 citaram esse aspecto certamente o problema existe (tenho sono leve).

Vamos ao planejamento. Pegue os valores de cada cidade e coloque junto das suas datas como no modelo que eu coloquei no material anterior. Dessa forma você vai ter um resumo de todas as despesas juntas. Eu como viajei sempre a com a Stéfane optava pelo quarto double (duas pessoas). Em uma das minhas primeiras viagens à trabalho em Manchester fiquei num quarto compartilhado e a experiência não foi legal. Além de ter o sono muito leve o abre e fecha porte me deixou realmente nervoso. Claro, essa é a opinião de casal porque se for solteiro acho que o compartilhado será melhor por conhecer novas pessoas etc… O certo é que depois de um dia cheio nada como um local tranquilo para descansar… O sucesso do intercâmbio depende muito de um sono bem dormido. Se você esta viajando em casal ou grupos leve sempre em consideração no seu planejamento os valores individuais, mesmo que sejam em quarto para mais pessoas.

Claro, não tem como saber como vai ser realmente a experiência e muitas vezes tivemos surpresas desagradáveis como poeira, barulho, local sem internet, pão com café apenas e também outras surpresas agradáveis como locais muito melhores do que nas fotos, mudança de quarto porque fizeram reserva errada e nos colocaram em guardo com banheira ou café da manhã digno de um Hilton da vida. Você pode optar por pegar o mais baratinho, um com valor médio ou o mais caro, sempre será uma loteria mas na maioria das vezes da tudo certo. Não vão faltar histórias sobre esse assunto kkkk.

Esse série de matérias sobre mochilão é um oferecimento da Intercâmbio para Brasileiros.

www.intercambiopb.com
www.facebook.com/IntercambioPB
contato@intercambiopb.com

Solicite um orçamento no site ou venha nos visitar em uma das nossas unidades.

Livreto-IntercâmbioPB-1-2São Paulo:
Rua Paulo Orozimbo, 957
Aclimação
(11) 3207-6842

Porto Alegre:
Travessa do Carmo, Número 22
Bairro Cidade Baixa
(51) 3434-0461

Dublin:
119 Capel Street – Dublin 1
3rd Floor, Capel Chambers, Dublin – Irlanda
europa@intercambiopb.com
Telefone: +353 (0) 89 979 8752

Anúncios

Hoje tem Aviva lotado, jogo da seleção irlandesa e eu claro, vendendo cachorro quente.

Comentários 2 Padrão

Bem pessoal parece que meu boss gostou do meu trabalho com vendedor em show e jogos. Hoje terei mais uma missão no Aviva Stadium e ao que tudo indica a noite será de muito trabalho já que todos os ingressos para o jogo decisivo da seleção laranja e verde foram vendidos. No primeiro jogo a Irlanda já meteu logo 4×0 na Estônia e agora joga pela festa do apito final.

Claro, futebol é uma caixinha de surpresa em que tudo pode acontecer mais só uma catástrofe tira a Irlanda da EURO 2012. A Irlanda pode carimbar o passaporte para a sua segunda participação na principal competição de seleções da Europa. Bem uma regra bem interessante dessa eliminatória organizada pela UEFA é que são proibidas bebidas alcoólicas então lá estaremos nós de novo com Coca-cola e Hot-dog na mochila. Um bom detalhe é que a Stéfane que voltou do trabalho de aupair na semana passada fará sua estreia como vendedora de cachorro quente. Esse trabalho não é dos mais fáceis porque a responsabilidade é gigante porque você tem que vender, receber, dar o troco mais por outro lado é bem bacana porque você tem a possibilidade de ver os show, os jogos. Mesmo que pedaços e acima de tudo é uma atividade divertida porque você conversa com as pessoas, sorri, conhece a historia dos outros vendedores e vai aumentando seu network. O melhor claro é a parte do pagamento, só com essa atividade eu quase pagarei meu aluguel esse mês. Vamos ver depois de hoje qual sera nossa próxima missão: Existe o agendamento para dia 25 de novembro um show de Rihanna, vamos ver se estaremos na lista final do staff.

Trabalhei 4 vezes nesse mês nessa mesma atividade. (Show Red Hot Chilli Peppers, 2 shows da Katy Perry e 1 outro com um monte de banda, uma espécie de Criança Esperança) e hoje vou para meu quinto evento do mês. Em todos um detalhe sempre me chama a atenção: CASA CHEIA, todos esses eventos tiveram os ingressos esgotados. No O2 local dos principais shows em Dublin cerca de 14mil pessoas e no Aviva umas 45mil eu acredito. Bem como todos sabem o Europa esta passando por um momento difícil  e fica a pergunta: Em tempos de crise como esse pessoal paga 50, 60, 120 euros para um show ou jogo? E não para por ai, todos com dinheiro no bolso para comprar sua cervejinha, sua água mineral e fazer um lanche nos intervalos.

Acho que a crise existe como já disse aqui no blog mais esta longe de ser uma CRISE como as vezes é retratado nos meios de comunicação e principalmente nas redes sociais sobre a Irlanda. Outra fato curioso são as lojas sempre cheias, você passa pela henry street todo dia esta cheia de gente, todas as lojas cheias, shoppings cheios….. onde esta a crise nisso tudo?

Orçamento – Intercâmbio na Irlanda

Comentários 31 Padrão

Retornamos ao Brasil em maio de 2014 mas seguimos o nosso trabalho de orientação e orçamento com as escolas parceiras em Dublin. Alias, foi assim que nasceu o blog e todo o nosso trabalho. Fiquem a vontade para perguntar e tirar dúvidas conosco. Preencha o formulário com nome, email e informações sobre o curso como tempo de curso, previsão de embarque, etc. Depois de enviado você receberá um contato dentro de 48h.

E-mail andrejhs@hotmail.com
Facebook ou
Skype: andrejhs

Quer compartilhar essa novidade no facebook, clique aqui

Aguardo seu contato, abraços

Que tal ir ao banco e colocar sua bike do lado de dentro?

Comentários 5 Padrão

Tem umas coisas aqui em Dublin que me surpreendem muito e fico pensando, o que é a boa vontade de um governo, de uma administração em prol da sociedade. Claro que a Irlanda é um pais infinitamente menor que o Brasil o que torna “teoricamente” mais faceis as coisas entretanto vemos pelas ruas alguns pequenos fatos que mostram claramente a intensão de ajudar a população. Andar de bike em Dublin faz parte da cultura, vemos pessoas de todas as idades, passeando, indo pro trabalho e porque não trabalhando. Para todos essas pessoas vi dois fatos muito legais semana passada. Para quem precisa pegar trem “dart” você pode ir até a estação e entrar com a bike dentro do trem fazer o trecho e depois seguir com sua bike. A outra coisa é que você pode deixar sua querida bike dentro do banco (não sei se todos, vi essa no Bank of Ireland que fica na Talbot Street). Já vi bikes também dentro de algumas lojas, supermercados e outros estabelecimentos.

A foto ficou meio tremida pois quando fui tirar a foto o dono a bike saiu do caixa hehehehehehe. No mês passado a GARDA fez uma campanha nas estações do LUAS sobre fatos para aumentar a segurança e entre eles um banner falava do roubo de bikes. A maioria das bikes trancadas pelas ruas usam cadeados bem grandes, uns prendem só o quadro, outros prendem as rodas e tiram o banco. Cada um cuida da sua magrela como dá, o certo que mesmo achando a cidade muito segura realmente existem roubos de bikes. Recentemente meu flatmate espanhol teve a sua roubada bem aqui na porta de casa, detalhes estava trancada com um pequeno cadeado, mais estava. A dica é trancar em algum poste ou grade porque ai sim pelo menos os meliantes não vão carrega-lá. Por falar nisso até as motos costumam ser trancadas dessa maneira.

Trabalho – Meus primeiros eurinhos

Comentários 15 Padrão

Até que enfim ganhei meus primeiros euros aqui na terra verde. Calma, calma não é um trabalho fixo foi apenas um “bico”. Até chegar a um emprego fixo acredito que terei que andar bastante ainda mais nesse feriado experimentei o primeiro bico e confesso que fiquei bem feliz.

Até agora já enviei uns 20 Cv. pela internet e entreguei mais uns 15 pessoalmente. Desse montante fui chamado pra 2 entrevistas que não deram certo e outros e-mails com agradecimento. O emprego fixo realmente é difícil como já sabia e disse aqui no blog, o lance é continuar tentando e nunca desistir. Entre o esforço para um emprego fixo passei a dedicar meu tempo na procura por um bico nas agências de trabalho conhecidas como Stepone e Noel (Centro e Tala). Antes de vir pra cá sempre ficava preocupado por não conhecer ninguém pessoalmente só pela internet mais chegando aqui comecei a fazer amizades na escola, na rua e por todos os lugares por onde ando. Esse network é muito importante principalmente para um bico pois são oportunidades que aparecem de repente e você poderá ser o escolhido. Com esses bicos a maioria das pessoas pagam suas contas e alimentação e conseguem até viajar trabalhando apenas algumas horas por semana.

Fui chamado pra um bico de 8 horas por dia durante 3 dias pra trabalhar num hotel com limpeza. Pô to pegando qualquer coisa e aceitei logo de cara. Fiquei meio receoso porque nem sabia direito o que era o serviço mais fui mesmo assim. Fiz o mapa como sempre para o Bus e lá vamos nos. Trabalhar com outros brasileiros pode ser uma boa oportunidade de conhecer outras pessoas, suas historias, seus projetos e sonhos. Cada pessoa vem com um ideal para um intercâmbio mais todos tem o mesmo objetivo, viver fora do país e aprender a bendita língua inglês. Engenheiro elétrico, técnico em TI, produtora de moda, engenheiro agrônomo, cada um deixou uma vida para trás para buscar o sonho e conhecer cada historia nos aproxima muito da realidade humana tornando-nos pessoas mais simples e humildes.

O trabalho foi relativamente tranquilo, das 10 da noite até 6 da manhã fizemos a limpeza durante 3 dias de um grande ginásio onde estava acontecendo o Campeonato Mundial de Dança Irish.


No final das contas fiz 6 novas amizades, achei 8,40€, 10 canetas, 1 rímel, 1 cartão de memória, 1 cordinha muito bacana que serve como chaveiro, 1 bronzeador tipo “Woman Orange Irish” (vou testar em alguém nos próximos e o resultado divulgado em breve), chocolates, refrigerantes e ainda recebi 183,60€ que vão ser suficientes para pagar meu aluguel por 1 mês e ainda metade da minha alimentação mensal. Hoje recebi uma ligação me chamando pra trabalhar em 3 eventos. Claro que são poucos dias por semana mais são suficientes para me manter por aqui e ainda juntar uma graninha para talvez viajar mais pra frente.

Um serviço fixo é possível, conheço pessoas que chegaram junto com a gente e já conseguiram mesmo tendo o inglês digamos 0,1%. O segredo é correr atrás e seguir atrás da oportunidade que ela vai aparecer a qualquer momento, enquanto isso vou fazendo esses bicos que além de pagarem minhas contas me dão a oportunidade de sempre conhecer pessoas diferentes.

Como tive que ir e voltar de Bus todos os dias tive a oportunidade de ver o por do sol, coisa que não acontecia desde que cheguei aqui por causa da posição da nossa casa. Onde morava no Brasil todos os dias me alimentava com essa cena pois sempre que estava voltando do trabalho o pôr do sol estava no seu ápice. Claro que o sol daqui é muito diferente do Brasil, é um sol com pouca luz e sem aqueles raios de calor que podemos sentir no sol canarinho, afinal estamos bem acima da linha do equador onde o sol frita de verdade.