8 fatos interessantes de um intercâmbio

Comentários 4 Padrão

No post anterior destaquei a importância de se fazer um intercâmbio. Essa importância vai muito além do aprendizado de uma nova língua e parte para vários campos da vida. Um dia eu vi alguém postar no facebook que aprender inglês se tornou a coisa menos importante em Dublin, os aprendizados e mudanças que acontecem são muito mais impactantes que qualquer coisa. Claro, esse aprendizado não vem de graça e durante a jornada muitos desafios vão aparecer. Vou enumerar alguns aspectos interessantes e desafiadores dessa aventura.

1) Da noite pro dia você precisa começar a se adaptar a cultura do país. A maioria dos hábitos que você tem no Brasil vão ter que ficar pra trás porque a cidade não muda por sua casa, é você que tem que se adaptar a nova realidade.

2) Você precisa abrir a sua mente, caso contrario ficará apenas fechado no quarto. Existe um novo mundo lá fora e se você não encarar a realidade certamente será deixado de lado. Os preconceitos vão te colocar a margem da comunidade.

3) Não existe trabalho bom, existe o que trabalho que você conseguiu. Num intercâmbio não importa o que você já fez antes ou seu conhecimento técnico porque o vale é a força de vontade e coragem com que as coisas são encaradas. Qualquer trabalho de lavador de pratos é visto como CEO por qualquer engenheiro, professor, químico, dentista, publicitário etc. Fiquei louco com a oportunidade de trabalhar vendendo cachorro quente no estádios  mas nos primeiros minutos me veio aquela sensação “o que estou fazendo aqui”. Acredito que isso acontece com todo mundo mas logo passa porque não  temos muitas escolhas e depois de um tempo aquela “carreira”é a melhor coisa do mundo. Claro, depois de um tempo a área de formação pode fazer a diferença para se conseguir um trabalho na área, como foi no meu caso.

4) Eu não gosto do clima, da chuva, frio, calor etc. A maioria das pessoas com quem tinha contato não tinham carro (na verdade pouquíssimas tinham) então o jeito era encarar a chuva e o frio diário. Não trabalhei no Metro entregando jornal mas todo mundo me dizia que era terrível as vezes por causa da chuva e pior ainda no inverno. Da mesma forma ninguém ligava pra isso e seguida fazendo seu trabalho honesto que pagava as contas do mês. As frescuras tem que ser coladas de lado pro projeto funcionar.

5) Amigos são poucos e você precisa tomar decisões por conta própria. Os amigos de um intercâmbio são temporários porque o relacionamento é muito intenso mas daqui a pouco o curso acaba e todo mundo segue o seu caminho. Alguns ficam para a posteridade como grandes amigos mesmo com a distância do retorno ao Brasil. Os sentimentos são muito intensos e você vai precisar se organizar porque além da distância da família e amigos você não tem com quem contar, pelo menos no inicio.

6) A limitação da língua é f…. No inicio quando você não entende quase nada tudo é muito difícil. Não é possível estabelecer diálogos como queríamos e o mais complicado é que você até pode saber o que fazer, na sua cabeça mas pra sair pela boca é outra historia. É necessário decorar frases no google pra responder na entrevista ou até mesmo negociar um aluguel traduzindo no google na hora, como eu fiz kkkk É um sufoco no trabalho quando te pedem alguma coisa e você fala OK, OK … você entendeu? OK, OK. Você é burro? OK, OK. Você esta com fome, quer comer algo? OK, OK… Você tem que virar o magico das mímicas pra sobreviver. Existe até uma frase que diz: “No Inglês eu to ficando bom mas na mímica eu já virei professor”.

7) O seu dinheiro é limitado e os prazeres por comprar são muitos. Além a sensação de tudo ser mais barato existe a maldita RYANAIR que pode te levar pra outro pais por menos de 30 euros. Eu vi muita gente pirar em Dublin por causa da grana mas mesmo quem tem juízo passa sufoco. Existe um ditado que diz: Arrumei emprego quando estava com poucos centavos no banco. Isso realmente acontece mas as vezes não. Acredito que pra mim essa foi uma das maravilhas que aprendi no intercâmbio, a administração financeira comprando sempre á vista pensando, 1, 2 ou 1000 vezes antes de gastar qualquer trocado.

8) Qualquer moeda achada na rua é motivo de festa. Como é bom andar pelas ruas olhando pro chão porque em um único dia você pode achar dinheiro suficiente para comprar uma chicken baguette, lanche primordial na alimentação de qualquer intercâmbista na Irlanda. Não se esqueça de pegar também os tênis, televisores, colchões e outras milhares de tralhas que o povo joga no lixo. Aquilo não serve pra eles mas pra gente é luxo. Eu não conseguiria enumerar as coisas que eu achei na rua. Destaque para um par de botinhas que eu usei pra trabalhar por mais de 5 meses, um armário que virou guarda roupas e ainda um televisão que vendi por 10 euros no classificados.

Meu primeiro trabalho em Dublin. Limpar um salão de eventos gigante.

Meu primeiro trabalho em Dublin. Limpar um salão de eventos gigante aspirando os mínimos ciscos (3 dias).

Me segundo trabalho, Kitchen Porter. Todo dia quando chegava essa era a primeira cena.

Me segundo trabalho, Kitchen Porter (4 meses). Todo dia quando chegava essa era a primeira cena. Animador, não?

Esses são apenas 8 dos milhares e milhares de desafios que vão aparecer na sua frente desde o primeiro minuto no intercâmbio. Hoje depois de passar por todo esse processo e voltar ao Brasil vejo que tudo foi uma luta incrível. Cada tópico pareceu ser uma matéria onde precisei estudar e passar nas duras provas que a vida impõe. Ao ver toda essa loucura tenho a certeza de que tudo foi muito bom e principalmente proveitoso e com certeza levarei esse aprendizado para o resto da minha vida.

Anúncios

Porque você precisa fazer um intercâmbio?

Comentários 2 Padrão

Ao ver a palavra intercâmbio pela primeira vez na vida logo vem a mente aquelas imagens de filmes ou a ideia de que uma pessoa de outro país vem morar na sua casa e você vai pra casa dele em algum lugar desse mundão. Essa ideia de ter que sair de “casa” pra enfrentar um novo mundo assusta muito e você tem razão em pensar assim, afinal vamos conquistando o ambiente em que vivemos e com o tempo sair desse zona de conforto pode parecer uma loucura, e vou te falar que é.

Kipá - Necessário na visita ao túmulo do rei Davi em Jerusalém

Kipá – Necessário na visita ao túmulo do Rei Davi em Jerusalém

Um mapa de uma cidade desconhecida. Quer coisa melhor???

Um mapa de uma cidade desconhecida. Quer coisa melhor???

Acredito que todas os seres humanos tem dentro de sí essa vontade de sair viajando pelo mundo, conhecendo novos lugares, fazendo amizades e enfrentando os desafios que vão aparecer pela frente. Nossos antepassados eram assim, viviam de galho em galho por ai atrás de comida, moradia e melhores condições de sobrevivência enfrentando o frio, chuva, vento e ambientes totalmente desconhecidos. Depois de tanto andar o homem percebeu que poderia viver em apenas um lugar cultivando sua comida, construindo sua casa e criando uma certa estabilidade, antes impossível por causa das constantes mudanças. Sem me basear em estudos acredito que nesse momento surgiu a zona de conforto. Da necessidade de sobrevivência as aventuras em lugares desconhecidos passaram a serem consideradas risco.

De uma coisa eu não tenho dúvida; temos que conhecer novas realidade para formarmos as nossas próprias concepções e conceitos. Quem vive em apenas um ambiente limitado de conceitos novos e ideologias diferentes tende a ter apenas um ponto de vista sobre a vida e isso pode ser um problema a longo prazo. Os tempos mudaram e hoje todas as relações são muito globalizadas e quem tem a mente muito fechada ou sente medo do novo pode ficar pelo caminho em meio a tantas informações e novidades. Um regra de ouro hoje pode se tornar ultrapassada amanha. Um conceito forte que você tem hoje pode mudar amanhã e tudo que você pensa sobre um assunto pode não ser verdade ou ter outras interpretações, tudo depende do ponto de vista. Eu não sou contra nenhuma religião e por sinal gosto de estudar e conhecer o máximo possível sobre tudo na vida justamente para ter a minha opinião. Os livros sagrados sejam o alcorão, bíblia, torah ou o surta trazem inúmeros textos e ensinamentos que são fundamentais para seus seguidores, entretanto o que é interpretado depende do conhecimento e ponto de vista de quem esta lendo. Dizem que cada trecho pode ser entendido de uma maneira por mais que você já tenha lido aquilo por 10, 20, 100 vezes. Isso mostra que tudo depende do momento que você esta vivendo e qual é a sua bagagem cultural. Recentemente vi uma matéria sobre o EI (Estado Islâmico) que é um grupo muçulmano que vem trazendo terror a Síria e tem como finalidade instituir e converter pessoas a força criando um estado único. O interessante nisso é que a maioria dos lideres muçulmanos já declararam que esse grupo não os representa. Um desses lideres disse a reportagem: Eles estão fazendo uma interpretação própria da alcorão e isso não é o que esta escrito. Isso não acontece apenas naquela região porque no próprio Brasil vemos inúmeras situações ligadas a religião que são frutos de pessoas sem um conhecimento amplo do mundo e que entendem como querem as coisas criando situações, julgamentos e contradições.

Sabe aquela famosa frase de que existe um mundo lá fora? Sim, existe e ele é muito maior do que qualquer pessoa pensa. Eu sempre gostei de ficar olhando as pessoas e tentar imaginar o que elas estavam pensando. Se tem uma coisa que sinto falta e vou sentir é justamente essa possibilidade de pelo menos por alguns segundos ter essa sensação. No Brasil isso também acontece mas em um nível menor porque somos todos Brasileiros mas durante o intercâmbio em cada passo você tem a possibilidade de ver pessoas de diferentes países principalmente na Irlanda que é um país de muitas nacionalidades.  Isso sem falar nas viagens onde o mergulho cultural foi algo indescritivel. Graças ao intercâmbio tive a chance de conhecer mais de 35 cidades em 15 países da Europa, Africa e Oriente Médio. Esse mergulho me colocou de frente com novas realidades, pensamentos e conhecimentos que mudaram a minha vida. Hoje não sou nem de perto o mesmo André que saiu de Patos de Minas no dia 7 de março em 2011. Alias essa mudança começou um ano antes quando visitei a Bolívia durante uma excursão com o torcida Motozeiros do Cruzeiro na fase preliminar da libertadores de 2010. Já contei isso aqui no blog mas foi naquela viagem que eu tive a certeza de que o mundo é muito grande e eu precisava conhecer o máximo possível. Aquela sede que eu já existia se tornou maior e lá fui eu pra Irlanda. Depois de 3 anos e 2 meses em Dublin e com todas as coisas vividas me pergunte se essa sede foi saciada?

Estamos vivos e ainda na Irlanda !

Comentários 16 Padrão

Lá se foram quase quase 5 meses desde o último post aqui no Blog. Assim como a vida na Irlanda, o tempo esta voando e com a correria do dia a dia tive que deixar o blog de lado por vários motivos. De toda forma, mesmo não postando continuei recebendo perguntas e isso me deixa feliz porque saber que já temos uma grande historia muitas informações compartilhadas no blog.

Bem, seguimos a nossa vida aqui na ilha verde trabalhando e colhendo os frutos de tudo que fizemos até agora. O primeiro ano do intercâmbio foi muito complicado porque tudo era novo, a dificuldade com a língua e ainda a correria por trabalho. No segundo ano as coisas começam a melhorar e a estabilidade veio de várias formas tanto no trabalho e como na vida. Em março desse ano renovamos o nosso último visto para o curso de inglês e abrimos o terceira parte da nossa aventura. No inicio, a ideia inicial era ficar 1 ano, aprender o inglês e pagar todas as despesas da viagem. Conseguimos atingir todos os objetivos e até supera-los. No segundo ano o projeto era maior ainda com o inglês e ainda viajar. Mais uma vez atingimos os objetivos e então decidimos ficar o terceiro ano já que tudo esta dando certo. Para esse ano o projeto é quase o mesmo do segundo com algumas mudanças apenas srsrsr. Hoje podemos dizer que estamos estáveis em quase todos os aspectos porque estamos trabalhando, podemos planejar algumas viagens, estamos morando sozinhos e ainda temos o nosso gatinho Dexter. Depois de um tempo a vida de intercambista da uma esfriada e você passa a viver uma vida normal com projetos a médio longo prazo, trabalhando suas horas por semana, pagando suas contas e as novidades digamos que diminuem. Claro, Dublin e uma cidade de mais de mil anos e não conhecemos nem a metade do que existe por aqui as vezes pela falta de tempo ou preguiça mesmo.

Uma coisa que podemos afirmar de tudo que já aconteceu até agora é de que tudo valeu e esta valendo muito a pena. Além da parte do inglês e pagar a viagem que era o foco central desde o início, se fomos analisar tudo que aconteceu podemos afirmar que tivemos muitas surpresas e conquistas. Na minha opinião além da parte de viver fora do Brasil em si, o que eu mais gosto é o choque cultural. Eu fico fascinado em sentir coisas, comer coisas, ate aprender outros idiomas  mesmo que sejam palavrões ou expressões como olá e como vai. O amadurecimento pessoal e algo incrivelmente incrível porque você se vê de frente com um mundo totalmente novo e porque não, cativante. Esse contato direto com outras culturas abre os olhos e a mente de qualquer pessoa e nos leva a uma avaliação pessoal muito grande da vida, dos princípios e valores que “pensávamos” ser essenciais para a vida. Vejo que as pessoas por aqui dão um valor muito grande na vida, o viver e algo importante e não os bens, carros, jóias, etc… Viajar e algo que tem que ser feito pelo menos uma vez ao ano e não somente deixar para quando der em um sonho distante. As pessoas aqui tem carros como em qualquer lugar do mundo só que o carro e um objeto e não parte ou ponto mais importante da família. As pessoas cuidam mais dos carros do que das pessoas no Brasil as vezes.  A vida pode ser vivida de uma forma simples e mais feliz. Todo mundo quer ganhar dinheiro entretanto viver é mais importante do que tudo.  Você conhece pessoas formadas em profissões que podem dar uma boa carreira mais preferem trabalhar num PUB, juntar dinheiro por 1 ano e sair de férias sem destino certo. O que vale mesmo a pena e viver e não trabalhar ate morrer e não aproveitar nada.

Grécia

Grécia

Marrocos

Marrocos

Veneza

Veneza

Aniversário da Stéfane - Julho 2013

Aniversário da Stéfane – Julho 2013

Nossa vida tomou uma direção nova quando mudamos para uma casa so pra gente. Ficamos mais próximos e com a chegada no Dexter tudo ficou diferente. O danadinho e uma graça e não tem nada melhor que chegar em casa e ele vir querendo carinho, miando e passando entre as pernas. Passamos a viver pra ele também porque ele depende da gente então e uma troca de carinho e atenção porque por mais que falem que os fatos são egoístas ou dependentes eles precisam da gente e e ótimo se sentir responsável por um ser vivo…

2013-06-30 12.45.46 2013-07-14 12.10.07Eu continuo aqui na Escola NED trabalhando com a venda de cursos e suporte aos alunos. Também sigo firme no Drinks2u onde por sinal tive algumas vitorias significativas e incríveis para minha vida profissional. Participei da montagem do projeto para um trial no Old trafford em Manchester, lendário estádio do Manchester United. Apresentamos o projeto e fomos convidados para 4 jogos teste no final da temporada passada. Trabalhei no jogo em que o United foi campeão da Premier League, depois no classico United x Chelsea, no jogo de despedida do Alex Ferguson e ainda no evento Red Heart com o jogo United x Real Madri com jogadores lendários como Raul, Zidane, Morientes, Van Nistelrooy, Salgado entre outros que eu sempre jogava com eles no video game então confesso que quase chorei nesse dia kkkk, (coisa de menino mesmo). Bem depois de um trabalho brilhante de toda a equipe conseguimos o contrato para a temporada 2013-2014 o que significou muito pra mim porque fiz parte diretamente de tudo e posso dizer que contribui diretamente para o sucesso do projeto. Agora temos pela frente 70 eventos em 1 ano por lá além dos eventos aqui em Dublin no Aviva, The O2 e outros lugares. Nesse ultimo final de semana estivemos trabalhando em 2 shows do Bruce Springsteen em Kilkenny onde novamente pude conhecer uma banda sensacional.

20130505_120015
photoBem, vou ficando por aqui pro post não ficar muito grande (mais)… se tudo der certo vou conseguir postar com freqüência novamente e poderei ajudar a todos no sonho de vir pra Irlanda.

Fiquem a vontade para tirar as dúvidas comigo nas perguntas de cada post ou através do Facebook – Skype “andrejhs” – Instagram  ou pelo andre@ned.ie.

Abraços e sejam bem vindos novamente !

O que aconteceu com a gente?

Comentários 20 Padrão

E lá se passou o maior período sem postagens desde a criação desse blog. Infelizmente uma série de acontecimentos nos forçaram a deixar o blog de lado no último semestre. Temos um carinho enorme com todo mundo que nos acessa, conhece a nossa historia aqui na Irlanda e principalmente nos encontra pessoalmente depois de e-mails, mensagens etc.

Sempre fazemos tudo com dedicação e carinho, fato este que ajudou e muito a divulgar o blog desde o inicio. Com o passar dos meses aqui em Dublin a nossa vida foi caminhando para uma vida normal e com isso reuniões  compromissos, atividades sociais entre outras dezenas de coisas. Acabamos por abrir mão do blog porque apesar de não parecer toma muito tempo. Muitos devem estar se perguntando se o blog morreu ou vai acabar e a resposta e NÂO…. vamos continuar sim dentro das nossas possibilidades postando dicas, novidades e tudo que estiver ao nosso alcance para aproximar voces cada vez mais da Irlanda. Eu e a Stefane sempre replanejamos o nosso intercâmbio de 6 em 6 meses e colocarmos as metas para esse período e uma das metas e seguir com o blog porque apesar de não postarmos a quase 6 meses sempre recebemos muitos contatos de pessoas querendo vir pra Dublin, sempre conhecemos pessoas aqui que nos acessou e depois nos reconheceu na rua, e uma coisa de louco. Bem, para colocar tudo em dia vou dar uma repassada em tudo que aconteceu nesse tempo e depois vamos seguir a nossa vida de blog normalmente. Dentre as novidades já posso destacar pra vocês que a primeira coisa e que agora temos um filho, fui promovido a gerente no meu trabalho do estádio e supervisor na Escola NED, mudamos de casa, fizemos uma viagem de 22 dias pela europa, fizemos um monte de amizades e vamos renovar nosso visto para mais 1 ano na Irlanda.

IMG_1377 IMG_1987 IMG_4055

IMG_0331 IMG_4370

Para quem nos conheceu agora vou dar uma resumida também na nossa historia aqui na ilha verde. Sou o André e estou aqui na Irlanda a quase 2 anos (quase mesmo .. falta menos de 30 dias para isso) com a minha namorada Stefane. Chegamos aqui com 1000 euros no bolso de cada um e com o inglês quase zero. Para ajudar tivemos um big problema com a agência onde compramos o curso e também a escola (que teoricamente iríamos começar o curso). Depois de sermos expulsos da acomodação e outras dezenas de problemas conseguimos resolver tudo com a ajuda do Kiko, diretor da NED. Quase 2 meses depois a Stefane foi trabalhar de aupair em outra cidade e eu fiquei aqui em Dublin trabalhando na cozinha de um restaurante. 3 meses depois fui convidado para integrar o time de marketing da escola onde estudamos, a NED. 5 meses depois a Stefane voltou do aupair e logo em seguida conseguiu trabalho num Cafe. Logo depois de iniciar na escola eu também consegui um trabalho de final de semana com a venda de bebidas e cachorro quente em estádios e shows. De la pra ca quase nada mudou em relação a emprego, a Stefane segue no cafe e eu na Escola NED e também nos eventos e jogos. Hoje estamos quase completando 2 anos nessa terra que nos acolheu tão bem e o plano e ficar por pelo menos mais 1 ano.

Bem, vamos colocar o papo em dia. Vou começar pelo motivo principal que me fez deixar o blog de lado. Ate meados de agosto eu tinha um tempo livre por semana para postar no blog mais com o desenvolvimento do meu trabalho na escola o meu numero de alunos aumentou muito, assim como o trabalho nas redes sociais e principalmente com o e-mail respondendo perguntas, enviando boletos, cartas e programando a chegada de cada aluno. Com esse aumento no volume de alunos o meu trabalho quase dobrou e também a quantidade de alunos chegando todas as semanas aumentou muito. Como gosto de dar atenção especial a cada um recebendo no primeiro dia, apresentando a cidade a escola e auxiliando no processo de busca por uma moradia definitiva o meu tempo para o blog acabou ocupado por outras coisas. Tentei me organizar mais como o blog e apenas um hobby então dei prioridade aos alunos que estavam chegando. Fizemos duas grandes promoções no segundo semestre quebrando records de vendas do marketing brasileiro da escola então ficou praticamente impossível ter pelo menos alguns minutos pra postar. Continuei o segundo semestre inteiro trabalhando forte, atendendo a todos e ajudando dezenas de pessoas na realização do sonho de vir pra Irlanda. Paralelamente a isso seguia normalmente o meu trabalho como vendedor de cerveja nos shows que por sinal tive a chance de ver muita banda legal, jogos memoráveis e outras dezenas de comediantes, tenores e cantores. No final de agosto  fui chamado para uma reunião com os diretores da empresa e fui promovido a Manager afinal já estava trabalhando com eles a quase 1 ano e já tinha mostrado meu valor e potencial varias vezes. Aceitei o cargo porque tinha “ralado” pra isso e passei a ser o primeiro a chegar e o ultimo a sair de qualquer evento que a gente trabalha. Junto com esse trabalho de campo tenho ainda a responsabilidade de organizar as listas de staff, fazer a folha de pagamento e ainda outras pelo menos 5 partes grandes da empresa. Estou firme e forte nesse trabalho colhendo mais frutos a cada dia. Curiosamente nessa mesma semana fui convidado para ser também o supervisor do marketing brasileiro na NED e como também já tinha mostrado o que sabia fazer aceitei imediatamente. Esse acumulo de funções me sobrecarregou um pouco no segundo semestre inteiro mais consegui fazer tudo direitinho sobrando tempo ate para dormir as vezes kkkkkkk. Brincadeiras a parte é uma rotina dura mais que tem as suas recompensas. A Stefane também aumentou muito a carga horário no restaurante então se já era difícil pra ela postar ficou praticamente impossível. O tempo livre passamos a aproveitar longe dos computadores para relaxar e curtir um ao outro que e uma coisa mais que merecida.

Para não deixar o post muito grande vou parar por aqui mais fiquem ligados porque vem mais historia por ai, inclusive sobre o nosso nenenzinho.

E a vida tomou ares de vida normal na Irlanda

Deixe um comentário Padrão

Essa semana estava conversando com a Stéfane e notamos uma coisa que nos passou despercebido nesses últimos meses. Quando chegamos aqui tudo era muito louco, tudo novo e sempre estamos fazendo coisas novas e conhecendo novos lugares.  No inicio do intercâmbio as primeiras preocupações são com o visto, achar uma casa, começar as aulas etc. Depois você começa a estudar e já parte para um trabalho. Como tudo é novo a pressão é muito grande e a cada dia você tem que vencer uma batalha pra conseguir sobreviver por aqui mais depois de alguns meses tudo vai se acertando e você estudando, trabalhando etc. Depois de 1 ano e meio ainda estamos descobrindo coisas a cada semana, viajamos pela Irlanda as vezes e sempre vemos um detalhe novo nessa incrível cidade que é Dublin mais aos poucos a vida foi tomando um ar de vida normal e acaba deixando de ser uma experiência totalmente diferente para se tornar uma vida normal com horários, trabalho, escola, compras pra casa, diversão, contas para pagar etc. Eu não reclamo de nada porque gosto de tudo isso acontecendo ainda mais porque era o nosso plano e morar fora sempre nos reserva surpresas agradáveis sempre.

No inicio da minha jornada aqui na Irlanda tinha tempo livre de sobra mais hoje com 2 trabalhos acaba que estou até mais busy de quando estava no Brasil porque trabalho muitas horas por dia na escola, depois a noite tenho as coisas da outra empresa pra resolver e ainda a vida pessoal para administrar. Quando tem evento no final de semana dai já era porque são 8 em média então os sábados de filmes e séries ficam esperando. O grande problema é que no inicio tínhamos tempo de sobra para fazer qualquer coisa mais como não tinha trabalho não gastava nada além do básico porque não tínhamos certeza de nada nem para a próxima semana. Hoje não estamos ricos claro, mais temos condições de aproveitar as coisas entretanto vem o problema do tempo disponível e com os trabalhos que eu a Stéfane fazemos temos pouco tempo juntos. Apesar de tudo não reclamamos porque estamos felizes assim trabalhando, ocupando o tempo e vivendo uma vida teoricamente normal. Nos raros momentos livres que temos procuramos sempre fazer coisas diferentes como viajar pela Irlanda ou conhecer lugares novos. Geralmente quando dá certo é apenas um dia livre então não tem como viajar pra fora da ilha mais aos poucos vamos nos acertando, conseguindo uma folga aqui e ali e podendo aproveitar as coisas. Uma coisa é certa, já decidimos que vamos deixar as viagens para fora da Irlanda para o final da nossa jornada porque é quase impossível conciliar 2 ou 3 dias livres em qualquer momento.

Olhando assim de um ponto de vista mais critico pode parecer que as coisas estão ruins assim mais não é verdade. Na verdade como disse gostamos dessa rotina porque temos um projeto a longo prazo então essa fase é necessária assim como todas as outras que passamos ate agora desde o inicio complicado sem grana e trabalho, depois o período do primeiro emprego com tantos problemas e dificuldades com a língua e agora com a falta de tempo mais vamos nos acertando tudo.

Em março vence o nosso segundo visto então com tudo isso acontecendo já estamos avaliando a possibilidade de renovarmos por mais um ano ou voltarmos para o Brasil. Não temos certeza ainda do que vamos fazer mais o certo é que estamos fazendo valer cada momento aqui na Irlanda e aproveitando ao máximo porque quando chegar a hora de volta não teremos aquele sentimento de “nossa poderíamos ter feito mais”.

Porque as pessoas não conseguem trabalho na Irlanda? O que pode estar acontecendo?

Comentários 24 Padrão

Antes de vir pra Irlanda sempre ficava pensando na terrível experiencia que é sair entregando currículo. Quem já passou por isso, acho que 90% da população mundial sabe que não é uma das tarefas mais agradáveis porque entrar num lugar desconhecido para deixar um currículo pode trazer danos psicológicos a qualquer pessoal. O fato de alguém apenas pegar o seu Cv e jogar num canto é muito ruim mais o importante é tentar e tentar. Quando cheguei aqui na Irlanda fiz uns 5 curriculos diferentes e sai por ai entrando em tudo que lugar para deixar meu currículo e deu certo. Consegui 2 chances em restaurantes onde acabei ficando no italiano como falei aqui a pouco mais de 1 ano atrás. Depois que comecei a trabalhar aqui na NED ainda enviei meu currículo pra uma empresa que trabalhar com bebidas, fui chamado e acabei de completar 1 ano lá também. A Stefane quando voltou do aupair também fez essa mesma coisa e saiu pela cidade entregando de porta em porta sem medo e logo no segundo dia conseguiu um teste. Ela esta trabalhando no mesmo lugar até hoje. Nessa parte uma coisa é certa, quanto mais tentar melhores serão as suas chances de sucesso e principalmente de retorno positivo porque a sua grande chance vai ser chegar no lugar em que o cara esta precisando urgente de alguém. Eu sempre falo isso, quanto mais tentar melhores serão as possibilidade de sucesso. Enviar pela internet funciona também só que as chances são menores. Sei ainda que existem dezenas de empregos diferentes mais os empregos iniciais que geralmente pegamos como bar, restaurante, hotel etc.. .certamente indo pessoalmente sua chances crescem consideravelmente.

Essa parte inicial é apenas uma dica porque o grande problema mesmo da maioria das pessoas é a falta de cuidado e principalmente falta de preparo do currículo. Recentemente fui convidado por 2 Irish que tem uma empresa em Dublin para auxiliar no processo de triagem de algum currículos para as vagas que eles procuravam. Nesse caso o currículo foi recebido por e-mail então a primeira parte que eu falei não se aplica mais a parte do currículo é a mesma. Não posso dar muitos detalhes do que se tratava mais posso citar as loucuras que vimos. A grande maioria dos currículos eram de brasileiros e eles me passaram algumas coisas que queriam para conseguirmos chegar a um numero bom de candidatos. Eles não estavam buscando pessoas com grande experiência ate mesmo porque o trabalho era simples e qualquer pessoa pode fazer mais algumas coisas me deixaram assustados e comecei a entender porque tantas pessoas não encontram trabalho. Eu não fui carrasco em nenhum momento até mesmo porque não conhecia ninguém que estava ali e só segui a orientação do pessoal,  nessas oportunidades você não pode privilegiar ninguém e ser profissional acima de tudo claro. Depois disso gostaria de destacar algumas coisas:

– Um currículo tem que ser preparado com carinho para cada empresa porque as pessoas enviam um arquivo com o nome de outra empresa como: Cv. Andre SPAR … eles enviam pro Tesco por exemplo. Esse detalhe faz a diferença. Outra coisa é que você tem que ter um Cv diferente para cada lugar porque não adianta entregar um currículo com experiência de cozinha para trabalhar como atendimento ao cliente. Quando cheguei aqui fiz 6 currículos diferentes, muita das coisas eram mentiras porque nunca tinha feito mais e dai. Eu queria é que o cara me chamasse pra um teste, fato que geralmente acontece. De ser verdade ou não e depois ir bem no teste é outra coisa. Não tem problema nenhum, claro depois você ter que dar conta do teste. Essas dicas claro são para empregos comuns, não estou falando de vagas especializadas ou oportunidades que exigem longos processos de contratação.

– Experiência Fake: Como disse acima não tem problema mentir, claro que não só que temos que saber mentir porque imagine essa situação. Você esta aplicando para uma vaga de cleaner. Ótimo qualquer pessoa sabe fazer esse trabalho só que se você tem vamos supor 30 anos e coloca lá n cv que você trabalhou de cleaner durante toda a vida, poxa tem alguma coisa errada. A geração de hoje é muito ligada e certamente qualquer pessoas conseguiria uma vaga pelo menos em um serviço administrativo. Não adianta também um currículo onde você vai colocar que trabalhou na UNILEVER, HP, NASA, APPLE E PRO GOVERNO SECRETO DOS ESTADOS UNIDOS e vai aplicar para a mesma vaga de cleaner, o cara da empresa vai pensar: Se esse cara é tão foda assim ele não vai aguentar trabalhar aqui. É uma questão de lógica as coisas, tem que mesclar pra dar certo.

– Muitas pessoas colocam referencias do Brasil, eu acho até valido só que dificilmente uma pessoa vai ligar no Brasil para pedir uma referencia. Um site é bem vindo nesse caso. Se você conhece alguma pessoa na Irlanda ai sim faz diferença. Se você ja trabalhou deve colocar o seu antigo boss mais se ainda não trabalhou e tem um amigo Irish esse cara pode te ajudar colocando o telefone dele. Eu sempre falo que o primeiro emprego que é o mais difícil porque ninguém te conhece mais depois desse os outros vão ser fáceis.

– Um currículo organizado e bem dividido chama a atenção pela simplicidade. Aqui não existe um tipo de currículo especifico mais o simples é sempre recomendado. Não adianta encher de coisas porque quase sempre o inglês do google fica muito errado e o dono da empresa vai desistir de ler seu Cv logo no inicio. Coloque logo no inicio o telefone, nome e endereço porque é isso que a pessoa vai querer saber. Aqui ninguém tem habito de colocar dezenas de telefones no Cv principalmente falando se é Vodafone, O2, Tesco enfim … isso é no Brasil aqui todo mundo liga pra qualquer telefone. Quando mais telefones você colocar pior porque o que você colocar pode estar desligado e dificilmente ele vai tentar ligar no outro. Isso aconteceu varias vezes. O Cv aqui é igual ao do Brasil, então não crie um livro que ninguém vai ler.

– Cuidado com as fotos. Nem todas as empresas pedem foto então pode ser que a foto atrapalhe enquanto a ideia é ajudar. Se for colocar uma foto escolha uma foto apropriada porque recortar foto de festa de colocar não ajuda em nada. Nada como uma foto bonita com uma roupa adequada. Algumas pessoas colocaram fotos até com copo na mão…. lamentável.

– Pra essas vagas que eu ajudei eles não queriam saber no que as pessoas tinham trabalhado e eles estavam olhando mesmo a idade e principalmente se já tinham trabalhado na Irlanda porque isso indicava que a pessoa já tinha pelo menos uma pequena experiência aqui. Se você não tem nenhuma referencia da Irlanda não tem problema porque se o cara precisar ele vai te chamar mesmo sabendo que você nunca trabalhou por aqui.

Eu poderia aqui enumerar pelo menos uma dezenas de coisas malucas que vi nos currículos mais todo mundo já esta cansado de saber essas coisas e ainda continuam insistindo no erro. A falta de qualificação sempre é um fator que pesa muito na hora de uma contratação, você pode até nunca ter trabalhado em nada mais se conseguir fazer um Cv legal com certeza a pessoa vai se interessar por você.

Nesse caso como disse os caras pegaram Cv pela internet mais em 90% das vezes você tem oportunidade de estar frente a frente com o gerente então é tentar ser convincente e chamar atenção do cara. Se tiver uma placa do lado de fora da empresa solicitando um staff você já tem metade do caminho andado mais não adianta chegar e jogar o Cv no balcão, ir entregar currículo em turma. Você tem que chegar perguntar pela vaga, se apresentar e falar em menos de 30 segundos da sua experiência para essa vaga e tentar de toda forma descolar um teste, só depois disso entregue o Cv. Claro que não é todas as vezes que você vai ter a chance de fazer isso mais pergunte pelo gerente e mesmo se ele for Brasileiro fala em inglês porque é triste quando as pessoas chegam e falam ….. você é Brasileiros né .. … pqp.

Se você analisar tudo que eu escrevi acima não é nada diferente do que geralmente “temos” que fazer o Brasil então é se preparar e não apensar sair jogando currículo pela cidade.