Como são os últimos dias em Dublin – Parte 1

Comentários 2 Padrão

Fizemos um mochilão em janeiro de 2013 e quando voltamos começamos a planejar a sequência do intercâmbio porque o nosso segundo visto venceria em março. Assim como fizemos desde o início, todos os nossos projetos eram feitos de 6 em 6 meses e decidimos por renovar por mais um ano a nossa estadia na Ilha Verde. Assim fizemos, compramos o curso novamente, pagamos o GNIB (300 euros) e pronto, mas um ano na Irlanda. Decidimos renovar porque o primeiro foi muito difícil, o segundo foi legal então o terceiro seria ótimo. Nossa previsão estava certa e realmente foi muito bom o terceiro ano e justamente junto com essa renovação e que nasceu a ideia de voltar ao Brasil. Ficamos praticamente 6 meses conversando, pesquisando e conhecendo a histórias das pessoas que fizeram o caminho de volta. Em agosto depois de uma viagem tivemos a certeza de que seria melhor voltar ao Brasil, começamos a programar tudo. Eu sempre digo que o planejamento é a parte mais importante do intercâmbio e com essa proposta o retorno também precisaria de um carinho especial porque não tínhamos a passagem de volta e ainda uma complicação pela quantidade de bagagem e o nosso gatinho Dexter. (Teremos material especial sobre bagagem e transporte de pet em breve) … Pois bem, planejamos voltar no final do visto par dar tempo de trabalhar, ter uma grana legal e ainda poder viajar por mais alguns países que tínhamos vontade. Marcamos a data da volta e depois de uma pesquisa compramos o bilhete em novembro para o retorno em maio. No início ainda faltavam 7 meses para o retorno então não sentimos nada mas foi só passar o ano novo que tudo mudou. Com o passar dos dias aquilo que era apenas uma data distante foi se tornando algo muito real. Com 60 dias para o retorno tudo era a mesma coisa, nada de sentir frio na barriga, medo, essas coisas. Começamos as brincadeira como “essa pode ser a última vez nesse pub, nesse restaurante” marcamos as últimas viagens, compramos a caixa para o transporte do Dexter e a cada dia que passava a certeza do retorno era mais nítida. Tudo não passava de uma brincadeira nas rodas de conversas entre amigos, piadas e todo tipo de coisa mas quando entramos no último mês as coisas mudaram. Realmente a data estava ficando próxima e uma mistura de medo/ansiedade/excitação nos atingiu, fato natural afinal vivemos 3 anos na Irlanda e como todo mundo nos apegamos muito ao ritmo de vida, cultura, clima, transporte e até com a chuva.

No decorrer das semanas tivemos muitas coisas para resolver, objetos para vender, caixas para enviar e tantas outras coisas que o tempo realmente voou. Primeiro foi a TV, depois alguns objetos da casa, utensílios de cozinha etc. A casa foi ficando vazia e a data cada vez mais próxima. Marcamos a nossa despedida final (não foi na Dicey’s kkk) e fomos nos desligando das coisas aos poucos, naturalmente da mesma forma que fizemos no pré embarque antes de ir pra Irlanda.

É difícil descrever o que se passou naquelas últimas 3 semanas. (continua …)

2013-07-18 21.58.20

Anúncios

2 comentários sobre “Como são os últimos dias em Dublin – Parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s