1 ano em Dublin, viva.

Comentários 38 Padrão
Saindo de Patos de Minas e BH - Uma chuva térrivel

Curiosamente hoje o clima em Dublin estava exatamente ao do dia 8 de março de 2011 quando desembarcamos na terra verde. Tempo meio nublado e o friozinho típico Irlandês dessa época do ano. Confesso que quando saímos do avião naquela tarde de terça-feira não tínhamos muito ideia do que iria acontecer. Por mais que se pesquise, por mais que se vejam vídeos e leia muito, quando se desembarca e realmente se chega a Dublin a sensação é de que você esta nascendo de novo. Toda aquela aflição, ansiedade e angustia simplesmente desaparecem e você se vê em meio a novas ruas, carros na contramão e uma miscelânea gigantesca de coisas.

Desde os primeiros dias tínhamos tudo planejado. Todas as ações deveriam seguir um roteiro para dar certo. Infelizmente logo na primeira semana tivemos alguns problemas em relação a nossa agência e escola. Com a ajuda de Deus e algumas pessoas superamos tudo e seguimos nosso caminho. Superada a dificuldade inicial acabamos cancelando nosso contato com a antiga escola e acabamos conhecendo a NED através do Carlinhos. Depois com a ajuda do Kiko conseguimos tirar no GNIB na ultima semana de março de 2011 quando ainda vigorava a lei dos “mil euros”. Demoramos exatamente 30 dias entre o nosso desembarque e a resolução do problema envolvendo a agência e nossa escola, nesse tempo não fizemos quase nada além de ir às aulas e ficar em casa tentando alguma coisa para pegar nosso dinheiro de volta.

Como disse cada passo era pensado para não termos surpresas desagradáveis principalmente em relação à grana. Nesse roteiro tínhamos os limites semanais para serem gastos com alimentação e os valores referentes a aluguel, energia e internet. As demais despesas como entretenimento, viagens, compras e outros prazeres da vida ficaram ausentes da planilha de gastos durante meses.

Logo nos primeiros dias conhecemos 3 meninas de outras escolas e logo alugamos um apartamento juntos. Depois de várias mudanças na configuração da casa por causa das “aupairs” ficamos juntos até o final do primeiro ano quando nos mudamos para um novo lugar. Nesse período passaram 22 pessoas diferentes pelo apartamento e com isso claro, momentos complicados, momentos alegres, momentos de stress e a certeza de que ninguém, absolutamente ninguém é igual a ninguém. Cada pessoa tem seu jeito de ser, suas regras e o modo de viver que às vezes até assusta seja pelo exagero ou simplicidade.

Passado o primeiro mês já com o GNIB e PPS em mãos começamos a procura por um trabalho, pois só tínhamos dinheiro para exatos 3 meses. No inicio as coisas foram muito difíceis porque não conhecíamos ninguém e nada. Sabíamos que tínhamos que entregar currículo por todo lado e encarar qualquer coisa mais por onde começar?…… pra onde ir?……. como ir?…. foram dias realmente muito complicados em que fomos provados quase ao extremo. Depois de sair alguns dias com o Cv. após as aulas começamos a conhecer os lugares e a fazer os primeiros contatos. Foram 4 semanas exatamente iguais: Ir pra escola, almoçar a marmitinha de arroz e nuggets e partir para os restaurantes de Dublin. No final do segundo mês nada ainda, apenas um bico num hotel que foram apenas 3 dias. Nesse momento a Stéfane tomou a decisão de ir se aventurar no trabalho de aupair porque seria nossa única saída. Depois de se cadastrar num site em menos de 24 horas ela já tinha uma entrevista marcada. Fomos juntos para a entrevista porque ninguém de nos 2 falávamos bem o inglês. Eu tinha apenas algum vocabulário e a Stéfane tinha feito apenas 6 meses de CNA para quebrar o gelo. Pronto, Stéfane já estava contratada e se mudou para Mullingar, cidade vizinha à Dublin. Não conseguiríamos pagar o aluguel dela então criamos uma vaga temporária num colchão inflável no quarto. Foram tempos difíceis tanto pra Stéfane que estava com a família e não entendia bem as coisas e pra mim que fiquei aqui sozinho. Graças à vodafone conversávamos por horas a noite e com isso conseguíamos tranquilizar as coisas, pelo menos até o próximo dia quando toda a pressão voltava.

A Stéfane seguia aprendendo muito bem a língua e também as atividades da casa e apesar da distancia se mantinha firme, pois sabia que era isso ou voltar pro Brasil. Nesse momento minha grana já praticamente tinha acabado e por mais que eu seguisse confiante e com a certeza de que tudo iria dar certo o receio já começa a bater na porta. Com alguns bicos em restaurantes e outras atividades na internet conseguia uma graninha, mas ao final do terceiro mês fiquei zerado financeiramente. A Stéfane já me ajudava a pagar o aluguel e a alimentação e por uma benção muito grande de Deus consegui um trabalho no restaurante Italiano nesse momento. Depois disso ainda passei umas 4 semanas sem dinheiro pra nada sempre tendo a ajuda da Stéfane até receber os primeiros euros.

O fato de não termos o inglês dificultou muito as coisas em todos os sentidos mais acredito que a falta de contatos e conhecimento das coisas é o que realmente complica a vida por aqui. Claro naquele momento a Irlanda tinha acabado de pedir ajuda do FMI então as coisas estavam complicadas pra todo mundo, um recessão danada etc…

Dessa fase uma lição muito grande que tirei é que a gente sempre deve pensar positivo, nunca podemos nos deixar vencer e sempre ter na cabeça os objetivos bem definidos. Ter vindo em casal também foi à decisão mais certa que tomamos porque essa historia de um ajudar ao outro é a maior verdade de um relacionamento. Hoje paramos pra pensar em tudo que aconteceu e percebemos que fomos muito fortes até mais do que imaginávamos, enfrentamos as incertezas e dúvidas sem medo de nada. Foi uma loucura o que fizemos mais tínhamos um sonho e objetivos bem definidos. Viemos com o curso, passagem e seguro GTA parcelados em 10x no cartão. Nos primeiros 6 meses o seguro desemprego arcou com os pagamentos, mas a partir do sétimo mês tivemos que nos manter aqui e ainda cobrir os pagamentos do cartão no Brasil. Terminamos de pagar tudo até antes do previsto e confesso que foi um alivio sempre precedentes. Todo mês cada centavo era contado e o controle seguia firme. Claro, depois de uns 4 meses melhoramos em 1000% a nossa qualidade de vida mais tivemos que seguir controlando tudo.

A Stéfane ficou no trabalho de aupair por quase 6 meses, período em que a via somente nos finais de semana e quando ela vinha eu estava trabalhando a noite no restaurante ou dormindo durante o dia, isso sem falar que tínhamos sempre outra pessoa no quarto. Eu segui no restaurante Italiano por 4 meses até ser convidado pela NED para integrar o time do marketing, graças ao trabalho que vinha desenvolvendo no blog. Na semana do meu aniversario no mês de agosto comecei meu trabalho na escola onde estou e pretendo seguir trabalhando se tudo der certo. Tenho também outro trabalho que é com venda de bebidas em shows e jogos, são poucos dias por mês mais praticamente cobre a maior parte do meu aluguel. Logo após ter retornado do aupair a Stéfane já conseguiu uma posição num café como atendente onde segue trabalhando. Com o bom trabalho no café ela também esta fazendo um serviço externo como atendente também em alguns eventos empresariais.

Para quem quer vir com a necessidade de trabalhar para se manter tem que ter em mente de que as cosias não são fáceis. Temos que abrir mão de muita coisa para poder trabalhar já que a maioria das empresas não tem escalas fixas, principalmente quem vai trabalhar em café, restaurantes etc. Tem semana que você trabalhar 6 dias, depois 4 depois 1 ou nenhum. Tudo depende do movimento então você fica preso e tem que estar sempre disponível porque eles podem chamar a qualquer momento.

Desde dezembro as coisas melhoraram muito e então começamos a aproveitar mais a vida por aqui, sair mais, comprar algumas coisas e curtir o intercâmbio. Mesmo com passagens baratas não tivemos chance de sair da Irlanda seja pela falta de tempo, seja pela falta de dinheiro mesmo mais também já sabíamos que isso iria acontecer e só no segundo ano que poderíamos mesmo fazer algumas viagens. Mesmo que se tenha o dinheiro as vezes ficamos receosos de gastar porque tudo pode mudar rapidamente e qualquer euro pode fazer falta.

Eu estudei direto apenas os 2 primeiros meses e depois peguei férias para poder trabalhar. Desde dezembro estou frequentando as aulas mais sem uma frequência certa já que as atividades da escola exigem muito tempo. A Stéfane também estudou o período inicial e retornou as aulas desde novembro.

O nosso objetivo principal claro sempre foi o inglês, entretanto com a necessidade de pagar as despesas tivemos que deixar a escola de lado por um tempo e focar apenas no trabalho. A escola dá uma base muito boa e o conteúdo pra você correr atrás do resto e nessas atividades de trabalho é que você tem a oportunidade de realmente treinar o que aprendeu. Ninguém vai ficar bom mesmo na língua apenas estudando, você tem que ir pra rua e encarar a vida real. Hoje se olhamos pra trás e vermos o nível em que chegamos aqui podemos dizer que saímos vitoriosos nesse primeiro ano. Apesar de ter dedicado quase todo o tempo trabalhando o nosso nível subiu muito e hoje conseguimos entender e falar praticamente tudo. É claro que até chegar à fluência ainda existe um caminho muito longo mais estamos indo bem. É claro que poderíamos estar muito melhores, mas pelo tempo e circunstancias que vivemos estamos muito bem.

Na minha opinião vejo que pra mim o inglês foi a melhor parte claro, até mesmo que seria frustrante ficar aqui 1 ano e não avançar na língua, entretanto algumas outras áreas da minha vida foram profundamente alteradas. A primeira é a educação financeira, pois não tinha muito controle do dinheiro no Brasil, mas agora depois de tanta coisa vivida antes de gastar 1 euro eu paro, penso e me pergunto se realmente preciso e posso. Para quem usava cartão de crédito até pra comprar 1 pão hoje sou uma pessoa totalmente regenerada hehehhehehee. O amadurecimento pessoal também foi muito grande, aqui você se encontra com você mesmo. Todos somos testados ao limite em todos os sentidos porque por mais que estejamos em 2 quase sempre ficamos sozinhos quando temos que resolver alguma coisa, fazer decisões, etc. O amadurecimento é incrível, não tem como não mudar…. No nosso relacionamento também tivemos avanços gigantescos. Aprendemos a conviver com as limitações e necessidade de cada um ajudando nos momentos difíceis e compartilhando os momentos de felicidade. O contato com outras culturas também é algo incrivelmente mágico. Viver no Brasil e ter contato com pessoas de outros estados é uma coisa, agora conviver com pessoas de outros países é outra coisa totalmente diferente. É uma coisa de louco você andar na rua e ouvir tantas línguas, ver tantas roupas diferentes, barbas, formas de tratar as crianças, comidas, pessoas tão diferentes, tudo por si sô já valeria todo o primeiro ano.

Nesses 365 dias não tivemos nenhum problema em relação à cidade em si. Não fomos roubados, atacados pelo knakers e muito menos sofremos algum tipo de discriminação por sermos Brasileiros. Adaptamo-nos muito bem ao clima, as chuvinhas constantes e ao sistema de vida Irlandês. Hoje conseguimos sair pra qualquer lugar, andar em praticamente todas as regiões sem ajuda de GPS e ainda orientamos os alunos que estão chegando. É tão diferente ver a cidade hoje de quando estávamos planejando ainda, hoje ter o domínio das regiões, saber falar sobre quase tudo é algo incrível. Um fato interessante que sempre acontece é você estar andando nas ruas e de repente algo turista perguntar algo. Primeiro você entender a pergunta já é uma sensação gratificante e depois poder orientar é algo extremamente incrível. Isso é muito bom porque quando chegamos meu Deus, não sabíamos pergunta nada e muito menos entendíamos direito as orientações do povo na rua, kkkkkkkkk é vida.

Visitamos muitos lugares em Dublin. Museus, parques, o zoológico, monumentos e até um cemitério. Dizem que se você visitar uma atração turística por dia, ao final do 1 ano você não terá chegado nem na metade das opções de Dublin. Exploramos como deu na medida da disponibilidade do tempo as atrações FREE e ainda fomos algumas vezes para regiões fora de Dublin como Wicklow, Glendalough, Howth, Bray entre outras. A Irlanda é muito bonita e possui pelo menos 50 centenas de lugares para ir. Os melhores passeios foram os que alugamos um carro e saímos desbravando a terra verde. Dirigir na mão contraria também foi uma experiência muito legal, confesso que foi mais fácil do que pensei hehehehe. No inicio ficava rindo porque é muito estranho mais depois de uma meia hora você já esta adaptado. Das atrações de Dublin teve uma que ficamos mais chateados de não termos visto, a neve. Pelo histórico de Dublin passar o natal na neve seria questão de esperar mais ao contrario do que imaginávamos o inverno irlandês passou praticamente sem ter chegado a uma temperatura extrema. O máximo, que dizer mínimo que pegamos foi -2 na terra mais com a sensação térmica de -8 tudo fica mais frio. Há poucas semanas atrás fomos pela segunda vez em Glendalough e para nossa surpresa no meio do caminho começou uma pequena chuva de granizo. Minutos depois a neve caiu sobre o lugar e nos pegou de surpresa. Mesmo não sendo uma nevasca fez muito frio até mesmo porque não estávamos preparados.

Pelo trabalho no blog conhecemos pelo menos 10 centenas de pessoas e alguns desses acabamos encontrando pessoalmente aqui em Dublin. Dessas algumas se tornaram nossos amigos pessoais, entretanto a melhor coisa mesmo é poder compartilhar nossas experiências com todos nesse blog e de certa forma aproximar todos de Dublin tirando as duvidas e contribuir com a realização do sonho de todos. Amanhã dia 9 vamos contemplar 1 ano de blog, o que nos deixa muito felizes. Nesse tempo foram exatos 487 artigos, dezenas de parcerias firmadas entre os blogs, 1496 comentários, 132, 452 visitas e um total de 2599 pessoas cadastradas para receber nossas atualizações. São números expressivos para um blog de intercâmbio. Baseamos nosso trabalho sempre na simplicidade das informações, pois queremos aproximar todos da realidade de Dublin. Nosso muito obrigado por tudo.

Tem tantas coisas que aconteceram que merecem destaque mais ficaria muito extenso (mais do que já esta heheheh) acho que vamos fazer um vídeo até a próxima semana onde falaremos de outros assuntos sobre a nossa odisseia na terra verde.

Bem fechamos hoje a primeira fase do nosso ciclo na Irlanda. Analisando, conseguimos alcançar praticamente tudo que queríamos. Vamos abrir hoje o envelope com as metas e objetivos para esse segundo ano e seguir firme realizando nosso sonho.

Abraços

André & Stéfane

Saindo de Patos de Minas e BH - Uma chuva térrivel

Saindo de Patos de Minas e BH - Uma chuva térrivel

Primeira compra no Tesco

Primeira compra no Tesco

Nossa primeira "jantinha"

Nossa primeira "jantinha"

Acomodação Estudantil

Acomodação Estudantil

Mudamos, casa nova.

Mudamos, casa nova.

Primeiro passeio: Phoenix Park

Primeiro passeio: Phoenix Park

Conhecendo Dublin

Conhecendo Dublin

Conhecendo a região do Temple Bar

Conhecendo a região do Temple Bar

St. Patrick's 2011

St. Patrick's 2011

Primeiro jogo do Brasil, fora do Brasil

Primeiro jogo do Brasil, fora do Brasil

O famoso feijão da Irlanda

O famoso feijão da Irlanda

Chegou a Primavera 2011

Chegou a Primavera 2011

Abrindo a conta no Bank Of Ireland

Abrindo a conta no Bank Of Ireland

Começam as aventuras culinárias

Começam as aventuras culinárias

Primeiros dias de aula

Primeiros dias de aula

Uma das primeiras vezes na Grafton

Uma das primeiras vezes na Grafton

Meu primeiro bolo

Meu primeiro bolo

Meu primeiro trabalho - Hotel

Meu primeiro trabalho - Hotel

Primeiro trabalho Stéfane - Panfletagem

Primeiro trabalho Stéfane - Panfletagem

Conhecendo as maravilhas da Penneys

Conhecendo as maravilhas da Penneys

O reduced do Tesco existe mesmo

O reduced do Tesco existe mesmo

Ana, a filha da Stéfane no aupair

Ana, a filha da Stéfane no aupair

Matando a saudade de casa

Matando a saudade de casa

Primeiro dia de trabalho no restaurante Italiano

Primeiro dia de trabalho no restaurante Italiano

O dia que conhecemos um verdadeiro banheiro de balada

O dia que conhecemos um verdadeiro banheiro de balada

Visita da Rainha da Inglaterra à Dublin

Visita da Rainha da Inglaterra à Dublin

Phoenix Park

Phoenix Park

Churrasco na "família" da Stéfane

Churrasco na "família" da Stéfane

Bray

Bray

Primeiros dias na NED

Primeiros dias na NED

St. Stephens Green Park

St. Stephens Green Park

Primeira vez na Dicey's

Primeira vez na Dicey's

Stéfane é convidada para fazer uma apresentação sobre o Brasil na escola das crianças

Stéfane é convidada para fazer uma apresentação sobre o Brasil na escola das crianças

Howth

Howth

Entendendo porque tudo é tão barato

Entendendo porque tudo é tão barato

Meu primeiro dia de trabalho no Aviva Stadium

Meu primeiro dia de trabalho no Aviva Stadium

Primeiro dia no The O2 - Show Red Hot Chili Peppers

Primeiro dia no The O2 - Show Red Hot Chili Peppers

Glendalough

Glendalough

Oktoberfest Dublin

Oktoberfest Dublin

Halloween na família Irish

Halloween na família Irish

Halloween Dublin

Halloween Dublin

Glendalough

Glendalough

Outono

Outono

Natal

Natal

Feliz 2012

Feliz 2012

Inverno

Inverno

Neve 2012 - éééééé

Neve 2012 - éééééé

Adeus ap em D1

Adeus ap em D1

Hello ap em D12

Hello ap em D12

Ôôôôô Minas Gerais quem te conhece não esquece jamais

Ôôôôô Minas Gerais quem te conhece não esquece jamais

André & Stéfane 3 anos

André & Stéfane 3 anos

Nevou em Glendalough

Nevou em Glendalough

´

Vamos lá

Vamos lá

Anúncios

38 comentários sobre “1 ano em Dublin, viva.

  1. Só vi a resposta agora! Rsrsrsrs
    Desculpe! Não sei como receber um alertinha 😦

    Combinado então! Vocês são uns amores! Merecem tudo de melhor 😀

  2. parabéns pela historia é na ned que irei estudar fevereiro 2014 abraço até+++

  3. Ola Claudia, obrigada pelo carinho.

    Sera um prazer nos encontrarmos para um jantar ou uma pint. Podem contar com a gente, vamos manter contato que vai dar tudo certo hehehe

    Abracos

  4. Nossa, que história linda! Deu muita força e incentivo para nós! Obrigada, de todo o coração.
    Queríamos saber uma coisa: quando estivermos aí, vocês topariam nos conhecer?

    Grandes abrs,

    Claudia e Saulo Cunha.

  5. Obrigado Bruno, estamos a disposição no blog e tambem aqui na Escola NED.

    Me add no facebook pra gente conversar …

    Abraços

  6. Parabéns pelo blog ! Sem dúvidas uma história de vida…

    Maio do ano que vêm , eu e minha namorada e outro casal amigo nosso estaremos indo morar em Dublin também… a partir de hoje estarei acompanhando vocês… sucesso e muitas felicidades pra vocês !

  7. Parabéns pelo blog e pelo post!

    Não conhecia o blog de vocês, mas com certeza irei acompanhar!

    E no final de abril chego em Dublin!!! uhuuuuu!!!

  8. Isso mesmo Bruno, aqui as coisas mudam muito né a todo momento tems que nos planejar e lutar muito para dar certo. Realmente mudamos muito aqui e isso é muito bom.

    Abraços meu amigo.

  9. Valou tudo meu amigo, se fosse pra escolher com certeza faria tudo de novo… vale muito a pena.

  10. Obrigado Roberto, assim que chegar aqui me da um toque pra gente marcar algo….. seja bem vindo a terra verde

    Abraços

  11. Obrigado Vanessa, estamos sempre a disposição. Obrigado por continuar acessando o nosso blog e no que precisar pode contar comigo.

    Aguardo seu contato no futuro heheheheheh,

  12. Com certeza quando chegarem me procure que fazemos alguma coisa som certeza. É um prazer poder compartilhar nossas aventuras com o pessoal e de certa forma ajudar a todos nessa aventura. Já te add lá nos nossos links tambem….

    abraços meu amigo

  13. André e Stefane parabéns!!!..Acompanho o blog de vcs mas esse é meu primeiro comentário.
    Estou embarcando dia 28 pra Dublin e quero agradecer muito pelas dicas,agora quase td pronto pra viajem espero poder encontrá-los aí e agradecer pessoalmente por terem criado esse superblog que anda ajudando muito futuros intercambistas como eu.
    Tenho um blog tbm que funciona como uma espécie de diário que vou postando de acordo com que ando fazendo: http://www.dublinnow.wordpress.com .Como sou meio burro pra isso, ainda não consegui criar o blogroll e outras paradinhas do blog, quero colocar o de vcs nos meus favoritos!!
    Forte abraço e que nesse segundo ano em Dublin vcs possam se sobressair mil vezes melhor que o primeiro e mais uma vez obrigado!!
    Carlos

  14. Parabéns André e Stéfane!!

    Acompanho o blog desde … sei lá.. junho ou julho e adoro!

    Já nos falamos um pouquinho, oferecesse os serviços da NED, colocou- se a disposição para qualquer dúvida; e saibas que, assim que nosso plano (meu e do marido) realmente puder sair do papel ( já que por eqto estamos tentando nos organizar pra ter um pouco mais de ingles (pra poder comer mais que um “fish and chips” e beber outra coisa além de coca cola ou pedir um “bed and breakfast”, que é como costumo brincar com meu nivel de inglês) e grana pra nos mantermos por, pelo menos 6 meses, chamarei pela sua ajuda.

    Enquanto isso, sigo acompanhando o blog e torcendo por vcs!!!!

    Grande abraço ao casal!!

  15. Nooossa, eu li tudo isso e tenho que dizer que me emocionei com tudo que vocês enfrentaram pra continuarem aí. Sério, vocês são um exemplo de persistência, e o que é mais bonito nisso tudo, é que foram os dois, e se ajudaram e fortaleceram esse relacionamento. Vocês tem minha admiração, estão de parabéns!!

  16. Caramba, mega post e mais uma vez um banho de motivação em todo mundo que ta a caminho de dublin como eu. Desembarco em solo verde dia 11/04 e se tudo der certo, vai dar, também terei muitas historias para contar. O mais legal dessa história é essa fase de redescoberta de si mesmo, chegando aos limites e vendo que vocês superaram tudo e o quanto isso foi importante para vocês. Desejo tudo de bom pra vocês e Espero que os próximos sejam ainda melhores!!!

  17. Andre e Estefane vcs fizeram 1 ano e eu 6 meses… engracado em ler seu post e saber o que ocorreu com vcs acabou sendo parecido comigo…

    mas acredito que todos nos temos apenas uma certeza que se fosse voltar no tempo faria a mesmas escolhas….

    abs

  18. Casal, parabéns pela bela conquista depois de muita batalha. Meus 6 primeiros meses em Dublin foram bem complicados também, cheguei a ligar na cia. pra remarcar a passagem. Mas com muita fé e determinação eu venci a luta e consegui 2 empregos no mesmo dia.
    Essa experiência é única, o intercâmbio foi quase uma outra vida dentro da minha vida.
    Sucesso ao casal!

  19. Obrigado Ana, é o que sempre falo com o pessoal…

    No fim tudo vale muito a pena,

  20. Com certeza Fernanda, assim que você chegar vamos marcar algooooooo

  21. Obrigado tiagão…. é um prazer compartilhar essas aventuras com o pessoal do blog.

    Abraços

  22. O meu amigo, foi ótimo passar aquelas 7 semanas com você também. Você foi um dos caras mais tranquilos lá com certeza e ainda separamos nossos “quartos” né. hehehehe com certeza vai dar certo sua volta e vamos continuar nossa amizade daqui heheheh..

    Abraços e obrigado pelas palavras de carinho meu amigo.

  23. Obrigado Adriano, assim que tivermos um tempinho vamos marcar sim ….

  24. Nossa André, realmente é preciso ter coragem e força de vontade, obrigado por dividir conosco.

  25. Cara, voces enfrentaram tudo com bravura, sacrificio e determinacao, apos tudo oque passaram soh posso lhes dizer ……PARABENS e que DEUS continue iluminando a vida de voces !!!
    Estou indo para a minha terceira semana aqui em Dublin e ainda espero conhece-los pessoalmente para tomar uma cerveja ou mesmo um bom cafezinho.
    Abs,
    Adriano.

  26. Eu não poderia ler este artigo e não deixar por aqui o meu comentário! Meus parabéns André e Stefane, eu sou felizardo de ter mesmo que por pouco tempo testemunhado esta caminhada! Lembro como se fosse hoje quando eu estava no albergue em Berlin e ja tinha fechado com um outro rapaz uma vaga temporária quando vi seu anúncio no orkut e logo de cara ja vi ali que vc era um cara bacana e aquilo tocou e eu falei pra mim mesmo, vou ligar pra ele e sair fora do outro. Foi a melhor coisa que fiz. Fiquei meus últimos dias de Dublin( para onde se Deus quiser eu vou voltar) morando com vocêis e me orgulho de dizer que eu dormia na sala viu cara nunca te atrapalhei não eheheh. Até o colchão furado valeu a pena pra ser contado aqui, quanta coisa boa né cara? A gente valoriza muito as coisas quando as vemos depois que passamos. Tudo de bom ae meu amigo e sucesso sempre!!! Fé em Deus que ainda vamos nos encontrar por ae!

  27. Parabens mais uma vez por compartilhar essa incrivel historia de voces dois, nao so pelo intercambio mas tambem pelo crescimento do casal enfrentando as dificuldades e espero marcar logo alguma coisa para somarem mais um brasileiro que foi ajudado e se inspirou na trajetoria de voces para encarar a vida fora do Brasil.
    Um abraco,
    Tiago Barrucho.

  28. bah pessoal muito show este post com pouco tempo de contato com o André fica muito contente por vocês por estar dando tudo certo , quando fui lendo fiquei me imaginando como vai ser os nossos momentos pelas terrinhas , espero que 2012 seja muito melhor que o passado . abraço se cuidem

  29. Muito legal e motivadora a trajetória de vcs em Dublin!!! Acompanho o blog há pouco tempo, mas estou adorando as histórias, dicas e informações publicadas…

  30. Olá André e Stéfane,
    Amei o post…q lindo depoimento dessa experiência tão fantastica que vcs estão vivendo..já virei fã de vcs..simplesmente adoro conferir as novidades do blog e fico na torcida que vcs possam a cada dia viver mais momentos especiais na terrinha verde pra dividir com a gente…Felicidades!!!

  31. Olha que eu venho acompanhando seu blog quase qe do inicio e e emocionante acompanhar a narrativa de vcs dois. Muito bacana mesmo! Logo mais chego por ai…

  32. Parabéns ao casal. Lemos todo o texto, mesmo que extenso, com o maior prazer. O blog de vocês sempre nos serviu de base… de pesquisa. Se hoje estamos em Dublin, foi com a ajuda desse blog, e ficamos muito felizes pela história que vocês construíram aqui. Acho que nos identificamos um pouco, porque as condições são semelhantes. Estamos em Dublin a apenas um mês e ainda temos muitas coisas para descobrir… Obrigado por nos ajudar desde e sempre, e que o próximo seja de conquistas maravilhosas. Abraços!

  33. Nossa André!
    Fiquei feliz e emocionada por vcs! Meus parabéns!!!
    Eu que acompanho o blog desde o começo sei os perrengues que vcs passaram, mas sei tbm das vitórias!

    Espero conhece-los em breve!!

    bjos

  34. nossa, esse é um daqueles textos que dá orgulho de ler.
    parabéns, eu vou completar metade do tempo de vcs e posso dizer que em vários momentos vivenciei as mesmas coisas. é tudo complicado e dá uma satisfação muito grande quando a gente passa por tudo – e passa por tudo de um jeito muito melhor do que a gente poderia imaginar.

    feliz um ano pra vcs. ( e gente, parabéns pelo ape de d12 hein, tá linda a foto)

  35. Parabéns queridos por tantas e tantas vitórias… Que Deus continue os abençoando e eu vou continuar os seguindo, mesmo já estando em Dublin =)

    FELICIDADES SEMPRE

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s