31/10 – Halloween, feriado nacional na Irlanda

Deixe um comentário Padrão

Aqueles que têm medo de alma penada, assombração e se assusta fácil devem ser preparar, pois, dia 31 de outubro está chegando e neste dia é comemorado o Dia de todos os Santos.

O Halloween é uma festa muito famosa e tradicional de países europeus e dos Estados Unidos que vem se popularizando pelo mundo. Esta festa data de 600 B.C a 800 A.C, originalmente celebrado na Irlanda pelos povos celtas. Os Celtas eram uma antiga civilização que estendeu sua influência por todo continente europeu, assim surgindo uma civilização comum a grande parte da Europa, a cultura dos túmulos deu-se início do costume de sepultar os mortos sob grandes túmulos de terra que em 1200 A.C. alcançou seu desenvolvimento. Nos séculos VIII até XII AC, floresceu a cultura dos campos de urnas, considerada a primeira expansão do povo Celta.


Suas principais características foram á utilização de objetos de bronze e a celebração de um ritual funerário diferente das de outras culturas que utilizavam túmulos, o morto era incinerado e suas cinza colocadas em uma urna. Ao se fixarem em residências em lugares de difícil acesso, favoreceram que sua cultura atingisse seu maior desenvolvimento espiritual; a magia e a adivinhação eram apanágio dos druídas, sacerdotes e sábios, dirigiam as cerimônias religiosas para celebrar as forças da natureza.

Os celtas da Bretanha Antiga cultuavam a natureza e tinham muitos deuses, sendo o deus Sol seu favorito, pois era “ele” quem determinava o tempo de trabalho e o tempo de descanso, além de ser também o responsável pela beleza da Terra e a fartura da colheita.

Eles acreditavam que bruxas, demônios e espíritos de pessoas mortas ficavam pairando na véspera de 1º de novembro, quando celebravam o Ano Novo. Era o fim da estação do sol e início da estação do frio e da escuridão. Para eles, nesta época de inverno o deus Sol era mantido como prisioneiro de Samhain, o deus da morte e Príncipe da Escuridão.
Na noite anterior ao Ano Novo, 31 de outubro, os celtas acreditavam que Samhain (samhain significa literalmente “fim do verão” na língua celta) reunia todas as pessoas mortas. E os mortos assumiam diferentes formas, sendo que os maus espíritos adquiriam forma de animais. Os piores deles se transformavam em gatos. Para se proteger dos maus espíritos, os sacerdotes celtas, chamados druidas, ofereciam a eles coisas para comer e se disfarçavam com máscaras, para que os espíritos não lhes fizessem mal.

Essa oferenda era realizada através de um ritual realizado na floresta, entre os carvalhos (considerados árvores sagradas). Acendiam fogueiras com mascaras realizavam uma dança ao redor do fogo, faziam o sacrifício de animais, que era oferecido juntamente com as colheitas. Acreditavam também que nesse dia, que marcava o início do ano cético, os espíritos desencarnados de todos aqueles que morreram no decorrer do ano, voltavam na busca de corpos de pessoas vivas nas quais eles pudessem habitar durante o ano que se iniciava. E que essa era a única maneira de vida após a morte. Aqueles que estivessem vivos e não queriam ser possuídos pelos espíritos dos mortos na noite de 31 de Outubro deveriam apagar os fogos em suas casas, para torná-las frias e indesejáveis, se vestiam com roupas arrepiantes e faziam bastantes barulhos para amedrontar os espíritos que estavam à procura de corpos. Ao amanhecerem os druidas davam a cada família uma centelha daquela fogueira para que ela acendesse com ele o fogo com o qual iria cozinhar. Acreditava-se, assim, a casa estaria mantida livre dos maus espíritos.

A relação da comemoração desta data com as bruxas propriamente dita teria começado na Idade Média no seguimento das perseguições incitadas por líderes políticos e religiosos, sendo conduzidos julgamentos pela Inquisição, com o intuito de condenar os homens ou mulheres que fossem considerados curandeiros e/ou pagãos.  Essa designação se perpetuou e a comemoração do Halloween, levada até aos Estados Unidos pelos emigrantes irlandeses (povo de etnia e cultura celta) no século XIX, ficou assim conhecida como “dia das bruxas”, uma lenda histórica. Com a conversão ao cristianismo dos povos europeus, foi-se estabelecendo o calendário litúrgico católico, surgindo às celebrações do Dia dos fiéis defuntos e do Dia de Todos os Santos, mitigando as referências às entidades pagãs e erodindo a popularidade da sua mitologia em favor da presença dos santos católicos.

A igreja católica designou o dia 1º de novembro para honrar todos os santos (All Saints or All Hallows). A noite anterior ao Dia de Todos os Santos (All Saints Day) era chamado Noite de Todos os Santos (All Hallows Even). A expressão Noite de Todos os Santos (All Hallows Even) foi abreviada para Halloween.

– Alguns dos símbolos do Halloween têm explicações históricas.- “Gostosuras ou travessuras”: é uma brincadeira existente desde o século IX. Neste período as pessoas faziam os “bolos das almas” com massa simples e cobertura de groselha para entregar às crianças que, devidamente fantasiadas, batiam de porta em porta para pedir os bolos. Em troca de cada pedaço de bolo, a criança se comprometia a rezar pela alma de um parente de quem lhe ofereceu.

– Abóboras: simbolizam fertilidade e sabedoria, enquanto as velas servem para iluminar o caminho dos espíritos. Conta à lenda que a prática de cortar a abóbora e colocar uma vela acesa dentro dela surgiu da estória de Jack, homem que gostava muito de beber e que se encontrou com o diabo no dia em que bebeu em demasia. Esperto, aprisionou o diabo em vários locais até o dia em que, de tanto beber, morreu. Sua entrada no céu foi negada e no inferno também, já que humilhava o diabo em vida. A partir daí a alma de Jack passou a perambular pelo mundo. As abóboras iluminadas então passaram a ser utilizadas por Jack para fugir da escuridão e iluminar seu caminho e esta historia nasceu na Irlanda.

– Bruxas: são as principais simbologias dessa festa. As histórias contam que as bruxas participavam de festas realizadas pelo diabo, que normalmente eram realizadas em 30 de abril e 31 de outubro. Tal crença chegou aos Estados Unidos por seus colonizadores e a partir daí se espalhou por todo o mundo, tomando várias formas diferentes.

– Gato Preto: é um símbolo ligado às bruxas, pois elas conseguem se transformar em gatos. Outras superstições acerca dos gatos são que esses são fontes de azar e que também são espíritos de pessoas mortas.

– Vassoura: é um símbolo do poder feminino em limpar tudo aquilo que traz consequências negativas para a vida, como eletricidade e pensamentos negativos.

– Morcego: simboliza a visão que ultrapassa as aparências e consegue ver o íntimo das pessoas.

– Maçã: fruta associada aos deuses do amor é utilizada na festa como símbolo de vida.



Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s